Nossa Política

Presidente de Israel rebate Bolsonaro por declarações sobre o Holocausto

Presidente de Israel rebate Bolsonaro por declarações sobre o Holocausto
Presidente de Israel rebate Bolsonaro por declarações sobre o Holocausto
“Nunca perdoaremos e nunca esqueceremos. Ninguém pedirá perdão ao povo judeu e nenhum interesse o comprará”, disse Reuven Rivlin.

O presidente de Israel, Reuven Rivlin, referindo-se ao comentário de Bolsonaro em publicação no Twitter: “Nunca estenderemos nossa mão àqueles que negam a verdade ou tentam apagá-la. Nem a indivíduos ou organizações, nem chefes de partidos nem chefes de estado. Nunca perdoaremos e nunca esqueceremos. Ninguém pedirá perdão ao povo judeu e nenhum interesse o comprará.”

O Yad Vashem, Museu do Holocausto, também criticou o presidente brasileiro Jair Bolsonaro no sábado (13) por dizer que os crimes do Holocausto precisam ser perdoados.

“Não concordamos com a declaração do presidente brasileiro de que o Holocausto pode ser perdoado. Não cabe a ninguém determinar quem e se os crimes do Holocausto podem ser perdoados”, disse o museu e o centro oficial de comemoração em um comunicado.

Na última sexta-feira (12), Jair Bolsonaro afirmou que é possível “perdoar” o crime dos nazistas contra a humanidade. O importante, argumentou, é não esquecer o ocorrido, para evitar que se repita.

“Fui, mais uma vez, no Museu do Holocausto. Nós podemos perdoar, mas não podemos esquecer. E é minha essa frase. Quem esquece seu passado está condenado a não ter futuro. Se não quer repetir a história, que não foi boa, vamos evitar com ações e com atos para que ela realmente não se repita daquela forma”, disse o presidente.

Escreva um comentário

Categorias