Nossa Política

Maduro conclama militares brasileiros a deter “loucura” de Bolsonaro

Maduro conclama militares brasileiros a deter "loucura" de Bolsonaro
Maduro conclama militares brasileiros a deter “loucura” de Bolsonaro
Maduro conclamou os militares brasileiros a se retirarem da “aventura de de Jair Bolsonaro e sua ameaça de guerra contra a Venezuela”.

Nicolás Maduro rejeitou nesta sexta-feira (12) o que considerou ameaças de guerra e invasão da Venezuela feitas pelo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

“Poucos dias atrás, Bolsonaro(…) disse que ele estava pensando em invadir militarmente a Venezuela (…) o povo da Venezuela rejeitar unidos e absolutamente as ameaças de guerra e invasão militar de Jair Bolsonaro”, disse o chavista em um ato político.

Maduro disse que o presidente brasileiro é apoiado pelos Estados Unidos em seus planos “contra a Venezuela”.

“Qual é o casus belli (motivo de guerra)? Nós vamos invadir por quê? A Venezuela roubou algo do Brasil?, A Venezuela atacou o Brasil?, Com quem Bolsonaro conta para uma guerra? Com o povo do Brasil ? Com as forças militares do Brasil? Onde eles vão entrar? Não lhes parece uma loucura “, perguntou o presidente.

Maduro classificou as “ameaças” como algo “muito perturbador” e, nesse sentido, apelou para o povo e as forças militares do Brasil “a se retirar da aventura de Jair Bolsonaro e sua ameaça de guerra contra a Venezuela”.

“Suas ameaças se voltarão contra você e tudo o que você está fazendo contra a Venezuela vai afundar (…) Jair Bolsonaro se secará e irá para o esquecimento, o depósito de lixo da história”, continuou.

O presidente chamou seu homólogo brasileiro de “fascista” e “imitador de Hitler”. “Um louco, louco e louco que veio para a presidência”, acrescentou.

Também disse que a intenção de Bolsonaro e de Donald Trump é de “render a Venezuela para roubar a riqueza” do país do petróleo.

Escreva um comentário

Categorias