Nossa Política

Ministro do Turismo sabia de esquema do PSL para lavar dinheiro

Ministro do Turismo sabia de esquema do PSL para lavar dinheiro
Ministro do Turismo sabia de esquema do PSL para lavar dinheiro
Cleuzenir Barbosa, 47, que afirma ter havido um esquema de lavagem de dinheiro público pelo PSL, partido que elegeu Jair Bolsonaro, em Minas Gerais. 

A afirmação é da professora aposentada Cleuzenir Barbosa, 47, que afirma ter havido um esquema de lavagem de dinheiro público pelo PSL, partido que elegeu Jair Bolsonaro, em Minas Gerais. Segundo ela, o agora ministro do Turismo governo de Jair Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio, sabia da operação.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, a denunciante contou como ocorria o esquema: “Era o seguinte: nós mulheres iríamos lavar o dinheiro para eles. Esse era o esquema. O dinheiro viria para mim e retornaria para eles”.

Cleuzenir também fez as acusações na polícia e no Ministério Público, que investigam o caso. Ela afirma ter sofrido pressão de dois assessores de Álvaro Antônio —Roberto Soares e Haissander de Paula— para devolver R$ 50 mil dos R$ 60 mil que recebeu do fundo eleitoral do PSL.

Ela diz ter relatado o caso a pelo menos quatro assessores de Álvaro Antônio, na época deputado federal e candidato à reeleição, e ter tentado falar diretamente com ele, mas que nada foi feito. O ministro foi o deputado mais votado no estado.

 

Escreva um comentário