Nossa Política

O plano de Hitler para sequestrar o Papa Pio XII

O plano de Hitler para sequestrar o Papa Pio XII
O plano de Hitler para sequestrar o Papa Pio XII – Foto: Library of Congress/Corbis/VCG via Getty Images
A revelação foi feita pelo jornal L’Osservatore Romano: Adolf Hitler tinha planos para “capturar e deportar Papa Pio XII e colocá-lo sob sua “alta proteção”. 

Do Vaticano vêm novas revelações sobre o fato de que Adolf Hitler havia planejado sequestrar o Papa Pio XII (Eugênio Pacelli) durante a Segunda Guerra Mundial e levá-lo para a Alemanha. Depois de décadas de rumores e rumores sobre o caso, os detalhes do “plano diabólico” foram divulgados recentemente pelo jornal da Santa Sé, L’Osservatore Romano.

Intitulado “Naquela noite, em 1944”, o artigo relata um escrito, recentemente descoberto, de Antonio Nogara (1918-2014), filho do ex-diretor dos Museus do Vaticano, Bartolomeo Nogara, uma “importante testemunha em primeira mão do planejado o sequestro de Pio XII pelos nazistas durante o terrível inverno da ocupação de Roma “.

Ele fala de quando o então monsenhor Giovanni Battista Montini (mais tarde Papa Paulo VI) revelou numa noite de inverno em 1944, entre o final de janeiro e início de fevereiro, na casa do seu pai, aquilo que fora revelado pela inteligência militar britânica.

Nogara nos diz que “depois de uma breve reunião reservada” os dois saíram às pressas. No dia seguinte, Bartolomeo Nogara disse ao seu filho Antonio que o embaixador do Reino Unido, Francis d’Arcy Osborne, e o responsável dos Estados Unidos Harold Tittmann “avisaram Monsenhor Montini” que ele recebera notícias dos respectivos serviços de inteligência militar” um plano avançado “dos nazistas para “a captura e deportação do Santo Padre”, “sob o pretexto de colocá-lo em segurança” e “sob a alta proteção do Führer”.

“Nesse caso, considerado iminente – acrescenta Nogara -, as forças aliadas interviram imediatamente para bloquear a operação, mesmo com desembarques ao norte de Roma e o lançamento de paraquedistas. Portanto, era necessário estabelecer imediatamente um refúgio secreto para tornar o Santo Padre indetectável pelo tempo estritamente necessário, dois ou três dias, para a intervenção militar”.

O plano para esconder o papa

Segundo o relatório, os dois homens nesse ponto optaram por esconder o papa na Torre dos Ventos, que se eleva acima de uma ala da Biblioteca do Vaticano e do Arquivo Secreto.

Aqui “deveria ter ficado escondido por dois ou três dias até a chegada de uma equipe especial das forças aliadas” que teria paraquedas para salvá-lo. Assim, “o plano louco nunca foi implementado”, ele implorou também “a braços com a posição interna das autoridades diplomáticas alemãs em Roma”, que incluíam os efeitos negativos que têm sobre as populações católicas.

O texto escrito por Antonio Nogara e agora publicado pelo L’Osservatore Romano só foi descoberto depois de sua morte em 2014.

Escreva um comentário