Nossa Política

Em Salvador, 11ª Bienal da UNE tem participação de Ciro Gomes

Em Salvador, 11ª Bienal da UNE tem participação de Ciro Gomes
Em Salvador, 11ª Bienal da UNE tem participação de Ciro Gomes – Foto: Lucca Fróes/NOSSA POLÍTICA
Com gritos de Lula Livre e vaias, um grupo de militantes conseguiu tirar a paciência de Ciro, que repetiu o bordão de Cid Gomes, seu irmão: “Lula tá preso, babaca”. 

Sede da 1ª Bienal da UNE, realizada em 1999, Salvador receberá mais de  10 mil estudantes de todos as regiões do Brasil que se encontrarão no Campus Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA) para a 11ª edição do evento que promete explorar o que há de melhor na produção cultural das universidades brasileiras.

Nesta quinta-feira (7), para debater o tema Os desafios da conjuntura para o desenvolvimento nacional, o e-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes (PDT) participou da Bienal ao lado de Sônia Guajajara (líder indígena), Luciana Santos (vice-governadora de Pernambuco), João Paulo (coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), Nilson Araújo (mestre em economia rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS), Ivan Alex ( Secretaria Nacional de Desenvolvimento Social do PT).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Antes de palestrar, Ciro foi vaiado e ao mesmo tempo aplaudido pela plateia presente no Campus Ondina da UFBA. Com gritos de Lula Livre e vaias, um grupo de militantes conseguiu tirar a paciência de Ciro, que repetiu o bordão de Cid Gomes, seu irmão: “Lula tá preso, babaca”.

Os ânimos se acirraram após um militante chamar Ciro de corrupto. Com um clima muito hostil, a fala do ex-ministro foi suspensa por mais ou menos cinco minutos Ao retomar o discurso, ele reafirmou que em 38 anos de vida pública não pesa contra ele nenhum processo judicial. Afirmou que a esquerda precisa se preocupar com a pauta econômica, não somente com pautas afirmativas. Para Ciro, o Brasil sofreu uma derrota nas urnas, independente de ideologia partidária.

Lucca Fróes, enviado especial do NOSSA POLÍTICA para cobrir a Bienal, entrevistou também o presidente do PDT, Carlos Lupi, que falou sobre o governo governo Bolsonaro e como a esquerda deve estabelecer um enfrentamento ao governo de direita que promete impor um modelo de reforma da Previdência prejudicial aos mais pobres e privatizar os bancos públicos.

A Bienal dos Estudantes 2019, que acontece de 6 a 10 de fevereiro em Salvador (BA) homenageia neste ano o cantor e compositor Gilberto Gil com a seguinte temática: “Gil, um reencontro com o Brasil”. Confira a programação completa do evento.

Escreva um comentário

Categorias