Nossa Política

2018: Bolsonaro disse que CIMMI e CNBB “são a parte podre da Igreja católica”

2018: Bolsonaro disse que CIMMI e CNBB "são a parte podre da Igreja católica”
2018: Bolsonaro disse que CIMMI e CNBB “são a parte podre da Igreja católica”
Jair Messias Bolsonaro insultou a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e o CIMI (Conselho Indigenista Missionário), dizendo que “são a parte podre da Igreja católica”.

Em 17 de outubro de 2018, segundo turno das eleições presidenciais, surgiu nas redes sociais e nos grupos de WhatsApp um vídeo em que o candidato a presidente da República do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, insultava a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e o CIMI (Conselho Indigenista Missionário), dizendo que “são a parte podre da Igreja católica”.

Nos dias que se seguiram à publicação e difusão do vídeo, apareceram símbolos nazistas nas paredes de alguns templos e a própria sede da CNBB foi local de concentração dos partidários do candidato para insultar aqueles que definiam como bispos comunistas.

Para rebater as ofensas, as Pastorais Sociais da CNBB, entre as quais está o CIMI, um dos alvos dos ataques de Bolsonaro, emitiram uma nota em defesa da democracia e dos valores constitucionais, na qual condenam que “um movimento antidemocrático fere estes valores supremos assegurados pela Constituição e apela ao ódio e à violência, colocando o povo contra o povo”, com atitudes discriminatórias que “atacam a democracia pelo desprezo dos seus valores republicanos”.

 

Escreva um comentário

Categorias