Nossa Política

Sistema Previdenciário que o Brasil quer imitar será reformado pelo Chile

Sistema Previdenciário que o Brasil quer imitar será reformado pelo Chile
No Chile, mais de dois milhões de pensionistas chegam à sua última etapa da vida imersos na precariedade de um sistema previdenciário que não supre as necessidades dos pensionistas.

O presidente chileno Sebastián Piñera apresentou em novembro de 2018 no parlamento o seu projeto de reforma do sistema previdenciário, que busca resolver um problema sobre o qual existe um consenso transversal: as aposentadorias são muito baixas comparadas ao padrão de vida dos cidadãos

A medida considera o aumento da alíquota obrigatória de contribuição em 4 pontos percentuais, de 10% para 14%. De acordo com os cálculos do Executivo, o debate será estendido pelo menos para todo o ano de 2019, com o qual o novo sistema entrará gradualmente em vigor a partir de 2020.

O atual sistema previdenciário do Chile é outro legado do processo de macroprivatização estabelecido durante a ditadura de Augusto Pinochet. Foi em 1981, pelas mãos do ministro do Trabalho da época, José Piñera (irmão do atual presidente Sebastián Piñera), que um novo modelo provisório foi implementado como parte de um pacote de medidas econômicas importadas dos Estados Unidos pelos chamados Chicago Boys , um grupo de tecnocratas treinados sob os ideais do neoliberalismo.

No Chile, mais de dois milhões de pensionistas chegam à sua última etapa da vida imersos na precariedade de um sistema de previdenciário que, longe de proporcionar tranquilidade e prazer nos últimos anos de vida, obriga os idosos a buscar a vida para sobreviver.

Professores e funcionários que exerceram os mais diversos ofícios são forçados a permanecer ativos no mercado de trabalho porque o montante que o Estado lhes dá como pensão mal chega ao salário mínimo. Por esta razão, no Chile é comum ver pessoas muito idosas pedindo na rua, vendendo chocolates ou lenços de papel nos transportes públicos, trabalhando como carregadores, ou (no caso das mulheres) fazendo tarefas de limpeza.

Com informações de agências internacionais.

Escreva um comentário