Nossa Política

Saída do Pacto de Migração afeta imagem do Brasil, dizem especialistas

Saída do Pacto de Migração afeta imagem do Brasil, dizem especialistas
Saída do Pacto de Migração afeta imagem do Brasil, dizem especialistas
O Brasil, que é um país de imigrantes, deveria se lembrar ainda que existem mais de 3 milhões de brasileiros vivendo em outros países.

De acordo com matéria publicada no jornal americano The Washington Post, várias embaixadas receberam comunicados para informar a decisão de Bolsonaro de deixar o Pacto Global de Migração.

Para especialistas, a medida pode isolar o Brasil internacionalmente. O governo de Michel Temer assinou o pacto semanas antes de Jair Bolsonaro assumir o poder.

Maristela Basso, professora de direito da Universidade de São Paulo, disse que apesar da retórica acalorada, a mudança provavelmente não será adotada rapidamente. Ela disse que uma retirada formal precisa ser aprovada pelo Congresso, onde o partido de Bolsonaro controla cerca de 10% dos assentos na Câmara e tem 4 dos 81 assentos no Senado. O Congresso não se reúne até fevereiro.

“O presidente não pode deixar o pacto apenas com a caneta”, disse Basso.

O ex-ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes, que representou o Brasil nas negociações do pacto, disse recentemente no Twitter que o pacto não “autoriza a migração indiscriminada” e “procura servir como referência para a organização dos influxos migratórios”.

Camila Asano, coordenadora da Conectas, organização sem fins lucrativos de direitos humanos, disse que o movimento não afeta apenas os imigrantes para o país sul-americano, mas também pode afetar mais de 3 milhões de brasileiros.

“Atualmente, há mais brasileiros vivendo no exterior do que estrangeiros que vivem no Brasil”, disse Asano. “Este movimento mina uma das principais credenciais internacionais do Brasil; somos um país de imigrantes e nossas políticas de migração foram vistas como referência ”.


Escreva um comentário

ÚLTIMAS NOTÍCIAS