Nossa Política

Editorial | Governo fez o brasileiro falar sobre armas

Editorial | Governo fez o brasileiro falar sobre armas
Editorial | Governo fez o brasileiro falar sobre armas
Neste dia 15 de janeiro, o governo comandado por Jair Bolsonaro fez o brasileiro discutir sobre o porte de armas. Uma população com inúmeros problemas sociais como o estratosférico número de desempregados.

Jair Bolsonaro assumiu um país em crise. E qual a sua primeira grande medida? Flexibilizar o porte de armas. Uma população com 12,4 milhões de desempregados; Educação e Saúde em ruínas, com a aprovação do teto de gastos; economia se arrastando. E o principal assunto desde a posse é arma.

O brasileiro, em vez de estar falando sobre Saúde, Educação, Trabalho, Esporte, Arte, Ciência, Lazer caiu no agendamento deste governo que, com 15 dias de existência, dá sinais claros de que vai remendar em vez de arrumar.

Levantamentos mostram que a maior parte das armas de fogo utilizadas em ocorrências criminosas foram originalmente vendidas de forma legítima a cidadãos autorizados, que depois tiveram a arma desviada ou subtraída.

O próprio presidente da República, em 1995, teve a sua arma tomada por criminosos durante um assalto, no Rio de Janeiro. “Mesmo armado me senti indefeso”, disse o então deputado federal.

O governo não discutiu com a sociedade, não discutiu com o Congresso. Assim como não discutiu nada durante a campanha, fugiu dos debates e sabatinas, Bolsonaro vai governando na canetada.

Qual será o próximo passo deste governo: trazer ao agendamento a discussão sobre a legalização das milícias?

1 comentário

  • O MEU COMENTARIO SOBRE AS ARMAS E O SEGUINTE A POSSE DE AR SO PODE TER ESSA ARMA NA FAZENDA CITIO CHACRAS. E NAO EM RESIDENCIA PORQUE EM RESIDENCIA E MUITO ARISCADO TANTO COM CRIANÇAS E TAMBEM QUALQUER DISCURÇÃOZINHA COM VIZINHOS JÁ QUER MATAR A PESSOA PORTANTO ESSA E A MINHA OPINIÃO.NÃO DAR POSSE PARA RESIDENCIA.
    O QUANTO O PORTE DA ARMA ISSO E MUITO COM COMPLEX.NEM TODO MUNDO PODE TER PORTE DE ARMA

Categorias