Nossa Política

Filho de Mourão teve 8 promoções ao longo dos governos Lula e Dilma

Filho de Mourão teve 8 promoções ao longo dos governos Lula e Dilma
Filho de Mourão teve 8 promoções ao longo dos governos Lula e Dilma
Ao todo foram oito promoções do filho do vice foram durante os governos petistas e ele conseguiu o cargo em Brasília, transferido do Rio Grande do Sul, logo no primeiro mês do governo Lula.

O vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão, afirmou que o filho não teve oportunidade porque os governos anteriores não valorizavam honestidade e competência. Antonio Hamilton Rossell Mourão foi nomeado assessor do presidente do Banco do Brasil nesta semana, o que causou estremecimentos no núcleo duro do governo Bolsonaro.

“Meu filho, Antônio, ingressou por concurso no BB há 19 anos. Com excelentes serviços, conduta irrepreensível e por absoluta confiança pessoal do Presidente do Banco foi escolhido por ele para sua assessoria. Em governos anteriores, honestidade e competência não eram valorizados”, disse o general, em sua conta no Twitter.

Entretanto, em seu blog A Protagonista, a jornalista Madeleine Lacsko mostra que o filho de Mourão foi promovido oito vezes durante as gestões petistas.

São 21 páginas de diretrizes objetivas sobre quem vai para qual posição. Dentro desse processo, há 2 ou 3 anos, Antonio Hamilton Rossell Mourão conseguiu chegar a um cargo interessante: assessor empresarial da Diretoria de Agronegócio, em que trabalhava já há outros tantos anos. Há várias formas de se progredir na carreira do Banco do Brasil mas, entrando como Escriturário, são necessárias no mínimo 5 promoções para chegar ao posto.

Oito promoções do filho do vice foram durante os governos petistas e ele conseguiu o cargo em Brasília, transferido do Rio Grande do Sul, logo no primeiro mês do governo Lula. Em 2 meses, passou do trabalho em agência para o trabalho na estrutura do BB. Após chegar a Assessor Empresarial de Diretoria, jamais se candidatou a outra promoção, critério que, até a nova nomeação dele era necessário para ascender na carreira do Banco do Brasil.

A jornalista enumerou as promoções recebidas por Antonio Hamilton Rossell Mourão, que poderia ter se candidatado a um função superior durante o governo de Michel Temer, mas não o fez:

1. 21 de janeiro de 2003: de Gerente de Expediente em Campo Novo, RS, para Gerente de Contas II na Asa Sul, DF

2. 5 de março de 2003: Operador Financeiro Jr., já fora de agência e na estrutura do banco

3. 9 de agosto de 2004: Analista Pleno na Diretoria de Agronegócio

4. 14 de maio de 2007: Gerente Negocial na Superintendência de Varejo do BB em MS

5. 18 de junho de 2007: Analista na mesma Superintendência no MS

6. 21 de julho de 2008: Analista Sênior, de volta ao DF

7. 10 de dezembro de 2012: Analista Sênior na Gerência de Negócios

8. 28 de maio de 2013: Analista Empresarial na Gerência de Negócios

2 comentários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS