Nossa Política

Como entender as novas tendências mundiais?

Nate Silver, estatístico e ex-competidor profissional de poker
Nate Silver, estatístico e ex-competidor profissional de poker – Foto: JD Lasica/CC BY 2.0
Entretanto, alguns autores se destacam nesse meio e são capazes de oferecer previsões corretas com um ótimo grau de acerto. Uma das principais personalidades nesse sentido é o prestigiado jornalista estatístico Nate Silver.

Durante séculos a humanidade se desenvolveu de maneira razoavelmente lenta e foi relativamente fácil acompanhar o ritmo das mudanças através da história. Isso mudou nas últimas décadas e a rapidez da evolução está cada vez mais intensa.

Não é nada fácil tentar acompanhar as novas tendências mundiais e a ideia de prevê-las muitas vezes parece estar fora de cogitação.

Entretanto, alguns autores se destacam nesse meio e são capazes de oferecer previsões corretas com um ótimo grau de acerto. Outros chegam até mesmo a disponibilizar ferramentas para que mais pessoas também obtenham sucesso nessa difícil empreitada.

Uma das principais personalidades nesse sentido é o prestigiado jornalista estatístico Nate Silver.

Ele construiu um sistema inovador capaz de prever o desempenho de equipes no beisebol, antecipou corretamente todos os resultados da eleição norte-americana de 2008 e tornou-se uma sensação internacional com o renomado site de jornalismo estatístico FiveThirtyEight.

Silver também publicou o best-seller internacional “O Sinal e o Ruído: Por que tantas previsões falham e outras não” e tanto seu livro quanto sua trajetória podem auxiliar muito qualquer um que tenha interesse em desenvolver habilidades similares de previsão de tendências.

Poker desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento das habilidades de Silver

O autor costumava jogar poker como competidor profissional e sua longa e bem-sucedida carreira no esporte das cartas aliadas a uma boa dose de conhecimentos estatísticos são os principais motivos que o tornaram uma das maiores autoridades quando o assunto envolve identificar tendências e realizar previsões.

Silver chegou a disputar uma mesa final da World Series of Poker (WSOP) e mencionou em inúmeras ocasiões como esse esporte da mente o auxiliou a desenvolver suas habilidades extraordinárias.

O poker é um esporte mental que envolve muito gerenciamento de risco, algo que o torna uma das melhores formas de aprimorar tanto habilidades matemáticas quanto de leitura da verdadeira intenção das pessoas e identificação das suas emoções.

Atletas profissionais de alto nível como Silver entendem muito bem a conexão entre risco e recompensa e os melhores jogadores geralmente assumem riscos calculados, levando em conta o que eles têm na mão e o que sabem que outros praticantes provavelmente terão.

Esses competidores também aprendem na prática como as circunstâncias podem mudar rapidamente (já que uma nova carta pode alterar completamente os rumos de uma rodada) e a maneira correta de adaptar seus movimentos e previsões de acordo com o que aconteceu.

Humildades, altas doses de matemática e estatística aliadas a habilidades desenvolvidas com o poker são a receita para acertar tendências

Tudo Isso levou Silver a desenvolver suas habilidades de estatística bayesiana ao máximo e com base em seu trabalho ao longo das últimas décadas ele finalmente condensou seus conhecimentos e lançou o livro best-seller “O sinal e o ruído: Por que tantas previsões falham e outras não”.

Na obra, ele examina o mundo da predição e mostra ao leitor como é possível distinguir informações realmente relevantes de um universo de dados duvidosos, em síntese, como diferenciar o “sinal do ruído” de que falam o título.

De acordo com o autor, existe uma explicação simples e lógica pela qual a maioria das previsões falha. A maior parte das pessoas simplesmente têm um entendimento ruim em relação a probabilidade e incerteza.

Da mesma forma que um jogador de poker amador costuma superestimar o valor de sua mão, a maioria das pessoas confunde previsões mais confiantes com outras mais precisas e o excesso de confiança costuma ser o principal motivo para o fracasso.

É nesse momento que Silver afirma que surge o “paradoxo da previsão”. Uma regra que diz que quanto mais humilde alguém for sobre sua capacidade de fazer previsões, mais sucesso terá no planejamento para o futuro.

Silver observa que, assim como competidores bem-sucedidos de poker, os especialistas mais precisos tendem a ter não apenas um comando superior de probabilidade, mas também a ser muito mais humildes a respeito de suas previsões.

Esses experts distinguem o previsível do imprevisível e percebem milhares de pequenos detalhes que os aproximam do que realmente é verdade. É exatamente por causa da sua apreciação mais real da probabilidade e maior humildade que eles são capazes de distinguir o “sinal do ruído”.

Nate Silver discute sobre o future da internet com o apresentador Pat Kiernan
Nate Silver discute sobre o future da internet com o apresentador Pat Kiernan – Foto: Gary He/CC BY 2.0

Apesar de tudo, é impossível acertar sempre

Mesmo com todos esses conhecimentos, ainda é inevitável cometer erros. O que se pode tentar fazer é, dentro do possível, diminuir a sua quantidade para um limite aceitável.

Por esse motivo, Silver costuma considerar o maior número possível de variáveis importantes e incluir em seus modelos vários espaços para alterações, inclusive radicais, que tornam suas previsões mais precisas independentemente da situação.

O próprio autor se equivocou em relação ao resultado da última eleição americana. Apesar disso, seu modelo previa essa possibilidade caso determinadas circunstâncias de baixa probabilidade ocorressem.

Um fato que tornou a existência desse erro muito mais aceitável do que se ele não tivesse considerado essas variáveis com menor chance e feito essa ressalva.

Uma aula de previsão acessível para todos

Da saúde da economia global, passando pela mesa de poker até chegar aos problemas da previsão do tempo feita por meteorologistas da televisão, Silver é um mestre capaz de apresentar seus conhecimentos através de uma linguagem acessível e fórmulas matemáticas simples que todos são capazes de compreender.

Tanto suas reportagens no FiveThirtyEight quanto seus livros e sua interessante trajetória profissional são ótimas maneiras de aprender a identificar tendências mundiais de uma maneira mais acertada e por isso mesmo esse autor é tão recomendado para todos os interessados na ciência da previsão.

Escreva um comentário