Nossa Política

Deputado bolsonarista gastou R$ 74 mil em jantar

Deputado bolsonarista gastou R$ 74 mil em jantar
Deputado bolsonarista gastou R$ 74 mil em jantar
Segundo a Procuradoria, foram detectados gastos de campanha não quitados por Francischini. Entre eles, a conta de um jantar no tradicional restaurante Madalosso, de Curitiba. A despesa informada é de R$ 74.290,00.

De Tatiana Farah, no BuzzFeed:


Campeão de votos para a Assembleia Legislativa do Paraná, Delegado Francischini (PSL) corre o risco de perder o mandato que ainda nem assumiu.A Procuradoria Regional Eleitoral protocolou nesta segunda-feira (7) uma representação contra Francischini para cassar o diploma de deputado estadual por irregularidades nas contas de campanha.

Francischini ganhou notoriedade em Brasília como deputado federal crítico da corrupção dos governos do PT e pela defesa da pauta da segurança pública. Bolsonarista de primeira hora, o deputado preside o PSL no Paraná. Em vez da reeleição, ele buscou uma vaga na Assembleia paranaense.

Segundo a Procuradoria, foram detectados gastos de campanha não quitados por Francischini. Entre eles, a conta de um jantar no tradicional restaurante Madalosso, de Curitiba. A despesa informada é de R$ 74.290,00.

Francischini arrecadou R$ 704.500 em sua campanha e deixou uma dívida de R$ 205 mil. A despesa no restaurante, cujo nome oficial é Irmãos Madalosso, é a terceira maior da lista de gastos do deputado. Na declaração de gastos, a despesa consta como “Eventos de promoção da candidatura/contratação de salão para eventos”.

A Procuradoria lembrou que a Lei Eleitoral não permite “a produção ou patrocínio de espetáculos ou eventos promocionais de candidatura” para evitar a troca de votos por vantagens. “Desta forma, a estratégia de livre distribuição de alimentos e bebidas como forma de arregimentar eleitores para participação em comícios mostra-se ilícita”, afirmou nota do Ministério Público.

A Justiça ainda não se pronunciou sobre a representação da Procuradoria.

O BuzzFeed News não conseguiu contato com o deputado pelo telefone celular e pelo gabinete. Ele não foi localizado. Ele se manifestou por meio de uma nota no Facebook, onde alega que está sendo perseguido pela Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná.

Francischini afirma que a procuradora Heloísa Helena pediu a cassação de seu mandato como retaliação por ele ter denunciado “irregularidades graves” nas urnas eletrônicas. As supostas irregularidades não foram comprovadas.

Na nota, o deputado não explica porque declarou uma despesa de R$ 74 mil em um jantar para eleitores, apesar da legislação vetar esse tipo de oferecimento. Na nota, ele também não mencionou os R$ 205 mil em despesas de campanha não pagas.


Escreva um comentário