Nossa Política

1995: Criminosos assaltaram Bolsonaro e lhe tomaram uma arma

1995: Criminosos assaltaram Bolsonaro e lhe tomaram uma arma
1995: Criminosos assaltaram Bolsonaro e lhe tomaram uma arma
“Me senti indefeso”, disse o então deputado federal, que hoje, ocupando a presidência da República, está prestes a liberar a posse e o porte de armas via decreto.

O falecido jornal Tribuna da Imprensa noticiou em 5 de julho de 1995 que o deputado federal Jair Bolsonaro (então no PPR) foi assaltado e os criminosos levaram-lhe não somente uma motocicleta como uma pistola Glock 380.

A notícia é a seguinte:

Marginais rendem Bolsonaro e levam motocicleta e arma

O deputado federal Jair Bolsonaro foi assaltado ontem quando seguia para panfletar junto aos seus eleitores na Zona Norte do Rio.  Dois homens abordaram o deputado, às 0830, da Rua Torres Homem, Bairro de Vila Isabel, Zona Norte. Os criminosos levaram a motocicleta do parlamentar,  a Honda Sahara 350, ano 94,  placa LAG-0656 e a sua arma, uma pistola Glock 380.  Depois de prestar queixa na 20ª Delegacia Policial, no Bairro do Grajaú, o parlamentar seguiu em diligências com duas viaturas policiais em direção à Favela do Jacarezinho, próxima ao local do assalto. A  operação foi comandada pela delegada Marta Rocha, que foi diretora de policia especializada durante o governo Brizola.  Os policiais vasculharam oficina,, mas não encontraram a motocicleta. Capitão da reserva, Bolsonaro de 40 ano, contou que os dois assaltantes eram jovens e aparentavam ser de classe média. Eles pareciam conhecer bem os seus hábitos, em virtude da frieza durante a a ação. “Mesmo armado me senti indefeso”, comentou o parlamentar.

 

Escreva um comentário