Nossa Política

Pimenta denuncia o “Escândalo Bolsogate” na Câmara

Pimenta denuncia o "Escândalo Bolsogate" na Câmara
Pimenta denuncia o “Escândalo Bolsogate” na Câmara
Após a fala do deputado Paulo Pimenta (PT), nenhum parlamentar pediu a palavra para defender o presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Deu no Globo:


O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), subiu à tribuna da Casa nesta segunda-feira para cobrar explicações sobre o que chamou de “Escândalo Bolsogate”.

No plenário, o petista discursou sobre o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que listou “movimentações atípicas” realizadas por um ex-motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro. Após a fala de Pimenta, nenhum parlamentar pediu a palavra para defender o presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Mais de 200 parlamentares já tinham marcado presença, mas nenhum dos sete deputados do PSL estava no local para fazer qualquer intervenção. Deputados de outros partidos que estiveram na semana passada com Bolsonaro para conversar sobre a próxima Legislatura também não se manifestaram.

Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-motorista de Flávio Bolsonaro, movimentou em sua conta R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e o mesmo mês de 2017. De acordo com o documento do Coaf, anexado às investigações da Operação Furna da Onça, Queiroz recebeu depósitos em espécie e por meio de transferências de oito funcionários que já foram ou estão lotados no gabinete do parlamentar. (…)

— Isso é um escândalo gravíssimo. Nós estamos falando da família do presidente eleito. Nós estamos falando de um assessor do gabinete dele que era o caixa, que movimentou em 12 meses mais de R$ 1,2 milhões. Essa história está muito esquisita — disse Pimenta. (…)


Escreva um comentário