Nossa Política

“Nem toda movimentação irregular é ilícita”, diz deputado do PSL

"Nem toda movimentação irregular é ilícita", diz deputado do PSL
“Nem toda movimentação irregular é ilícita”, diz deputado do PSL
O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir, afirmou que Flávio Bolsonaro não está sendo investigado e que “nem toda movimentação irregular é ilícita”.

Da CBN:


O deputado Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara dos Deputados falou, nesta quinta-feira (13), em entrevista à CBN, sobre a investigação em torno do ex-assessor Fabrício Queiroz. Ele afirmou que Flávio Bolsonaro não está sendo investigado e que “nem toda movimentação irregular é ilícita”. “Nós não temos medo da verdade. […] Ninguém se nega a falar, isso vai ser esclarecido com certeza”, garantiu.

Ao ser questionado sobre os seus esforços para tentar impedir a aprovação das pautas-bomba, o deputado mostrou descontentamento por ter sido o único da base a estar presente para tentar barrar as votações: “Não tinha base, não. Tinha o Delegado Waldir sozinho contra os partidos da base do governo Temer”.

O político do PSL afirmou que o ministro da Fazenda Eduardo Guardia irá pedir para Temer vetar essas pautas. “Minha solidariedade a ele, que é um defensor das contas públicas”. Delegado Waldir não poupou críticas aos presidentes da Câmara e do Senado, e disse que os dois “falaram um monte de asneiras”.

O político do PSL foi enfático ao afirmar que Eunício Oliveira estava blefando quando disse que, caso haja veto de Temer, ele irá derrubar o veto ainda este ano. “Ele não dá conta de unir o Congresso. Acabou a carreira dele. Ele tem que se preocupar com a Lava-jato agora”, disse Waldir.

Em relação aos rachas e embates internos da bancada do PSL, o deputado afirmou que o motivo é a busca pelo poder. “As pessoas, por uma posição de destaque, atropelam as outras. Mas eu acredito que teremos tranquilidade. Bolsonaro deu um grande puxão de orelha em algumas pessoas. Nós queremos a governabilidade”, garantiu.


1 comentário