Mundo

Após negativa de Bolsonaro, Guatemala se candidata para sediar a COP-25

Após negativa de Bolsonaro, Guatemala se candidata para sediar a COP-25

Após negativa de Bolsonaro, Guatemala se candidata para sediar a COP-25

O país da América Central se apresentou como o primeiro país candidato a sediar a COP-25 após o Brasil se recusar a organizar a Cúpula do Clima, em novembro de 2019.

A Guatemala se ofereceu para sediar a XXV Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP25), a ser realizada em novembro de 2019. A afirmação é do ministro do Meio Ambiente e Recursos Naturais, Alfonso Alonzo, à agência de notícias da Guatemala.

Alonzo recordou que um evento como o da COP-25 nunca foi organizado pela Guatemala, o que “seria como ter o Mundial de futebol ou os Jogos Olímpicos da mudança climática”.

Ele ainda afirmou que o país não polui muito, mas está entre os dez mais vulneráveis do mundo. Alonzo também ressaltou que, em relação à emissão de gases do efeito estufa, a Guatemala contamina 0,007% em todo o mundo, enquanto países como a China poluem 24%.

Depois que o Brasil negou-se a organizar o evento, a Guatemala solicitou a sede e Honduras apoiou a candidatura perante as Nações Unidas.

O governo brasileiro afirmou que a decisão de cancelar a COP-25 tenha uma relação com a questão orçamentária. Entretanto, esta decisão provocou um mal-estar diplomático.

Deixe um Comentário!