Nossa Política

Globo: Ex-assessor de Flávio Bolsonaro recebia da Alerj mesmo fora do Brasil

 

Globo: Ex-assessor de Flávio Bolsonaro recebia da Alerj mesmo fora do Brasil
Globo: Ex-assessor de Flávio Bolsonaro recebia da Alerj mesmo fora do Brasil
Ao JN, Flávio Bolsonaro afirmou que “não procede” a informação de que o ex-funcionário morava em Portugal enquanto trabalhou para ele na Alerj.

Da Folha:


Um dos funcionários do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) que, segundo investigação, fizeram depósitos para um ex-assessor que movimentou R$ 1,2 milhão em um ano recebeu pagamentos mesmo fora do Brasil. O caso foi revelado pelo Jornal Nacional, da TV Globo.

Segundo a reportagem, o tenente-coronel da Polícia Militar Wellington Sérvulo Romano da Silva começou a trabalhar como assessor de Flávio Bolsonaro na Alerj (Assembleia Legislativa do RJ) em abril de 2015. Nove dias depois, embarcou na primeira de oito viagens que fez a Portugal, sempre pela companhia área TAP, até sua exoneração definitiva em 1º de setembro de 2016.

Em um ano e quatro meses como assessor, ainda de acordo com a TV, Sérvulo totalizou 248 dias fora do Brasil. Nesse período, a Casa só não registrou sua presença em folha de pagamento nos meses de abril e maio de 2016 – nesse intervalo, foi exonerado como assessor do então deputado na vice-liderança do PP na Alerj e readmitido como assessor no gabinete do próprio Flávio.

Os salários e gratificações de Sérvulo na Alerj somavam R$ 5.400 por mês.

Ao JN, Flávio Bolsonaro — que é senador eleito e filho de Jair Bolsonaro— afirmou que “não procede” a informação de que o ex-funcionário morava em Portugal enquanto trabalhou para ele na Alerj, mas que a família do ex-assessor mora no país europeu e tem cidadania portuguesa.

(…)


Escreva um comentário