Economia

União Europeia reluta reabrir negociações e defende acordo com o Mercosul

União Europeia reluta reabrir negociações e defende acordo com o Mercosul

União Europeia reluta reabrir negociações e defende acordo com o Mercosul

Membros da União Europeia relutam em abrir negociações com o Brasil, defendendo a existência de um acordo com o Mercosul.

Da agencia EFE:


A União Europeia (UE) tem intensificado as negociações sobre um acordo de associação com o Mercosul antes de o presidente eleito do Brasil, o ultradireitista Jair Bolsonaro, toma o poder em janeiro.

“Não sabemos nada sobre o novo governo brasileiro”, que deve tomar posse no dia 1º de janeiro, disse a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmström, diante da questão levantada por repórteres se Bolsonaro coloca em risco o acordo entre a UE e o Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) que vigora desde 2000.

A política sueca, que participou hoje (9) de um Conselho de Ministros da UE, explicou que no momento o seu interlocutor é “o atual governo” no Brasil.

“Isso é o que fazemos e no próximo ano vamos ver o que acontece. Então, estamos tentando fazer o empurrão final ou pelo menos um grande o suficiente para deixar-nos verdadeiramente perto” do acordo; e continuou: “e então nós teremos a ver com a nova administração brasileira”, concluiu.

A comissária indicou que eles têm “intensificado” contatos entre a UE e o Mercado Comum do Sul (Mercosul) nas últimas semanas, e que “estamos a fazer progressos, mas ainda há coisas para fazer.”

Mais explícita foi a ministra da Economia da Áustria, Margarete Schramböck, cujo país preside neste semestre o Conselho da UE, afirmando que a observar os comentários de Bolsonaro durante as eleições brasileiras parece que “o Brasil quer renegociar e reabrir o que já foi alcançado” até agora no texto do acordo.

“Do meu ponto de vista, não vai comprometer em qualquer coisa que vai minar os padrões europeus, tanto na agricultura e produtos industriais”, disse ele.

Negociadores de ambos os blocos começar na próxima segunda-feira (12) em Bruxelas uma nova rodada de negociações com a intenção de dar um impulso técnico e político para casos pendentes.

“A UE continua empenhada numa conclusão bem sucedida de um acordo ambicioso, equilibrado e mutuamente benéfico acordo com o Mercosul, logo que todos os elementos necessários estejam presentes”, disseram fontes da UE.

Por sua parte, o secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus e Exteriores, Jean-Baptiste Lemoyne, sublinhou que o seu país quer “um acordo equilibrado” que reconheça indicações geográficas protegidas europeias e que tenham melhor acesso ao Mercosul.

“No momento não estamos lá”, disse ele e recordou que Bolsonaro “provocou uma retirada do Mercosul”: “Se não houver um acordo equilibrado, não haverá nenhum acordo” resolveu.

(…)


Deixe um Comentário!