Opinião

Saída dos médicos cubanos e o tiro no pé

Saída dos médicos cubanos e o tiro no pé

Saída dos médicos cubanos e o tiro no pé

Alguns dizem: “os pobres é que sofrerão as consequências, nas regiões mais isoladas”. Não nos precipitemos. Logo mais, todos sofrerão.

NOSSA POLÍTICA reproduz do escritor Antônio Salvador, em seu Facebook, um importante texto sobre a saída dos médicos cubanos do Brasil e a repercussão do fato na Europa:


TIRO NO PÉ

Aqui na Europa foi destacado o protagonismo de Cuba, após sua saída do Programa “Mais Médicos”.

Alguns jornais importantes, como Zeit, Deutsche Welle, NZZ, EuropaNews, além de periódicos acadêmicos, elogiaram o êxito da medicina cubana como produto de exportação.

A pequena ilha caribenha, ao retirar sua mão-de-obra qualificada do Brasil, sai, aos olhos dos europeus, maior do que entrou. Tem sido salientada a excelente reputação dos médicos cubanos e a boa relação do país com mais de 60 outras nações, para onde são enviados os profissionais.

“Keine Ärzte mehr für Brasilien” (Nenhum médico mais para o Brasil): as manchetes não perdem o trocadilho.

O Brasil apequena-se. Aparece aos olhos da opinião como um gigante só no tamanho. Inábil, estúpido e, agora, com um enorme furo no pé, feito com bala de canhão. E sem ninguém para botar uma gaze.

Como serão repostos milhares de médicos num país de dimensões continentais? Um país que não é exatamente conhecido por sua tradição clínica, como o parceiro cubano. Eis um problema que o presidente recentemente eleito – o único responsável pelo fim da parceria – terá que resolver.

Alguns dizem: “os pobres é que sofrerão as consequências, nas regiões mais isoladas”. Não nos precipitemos. Logo mais, todos sofrerão.

Avançando o programa armamentista do novo governo, em breve, sobrará mais tiro e mais furo para todos os lados.

Uma infelicidade que, justo nesse momento, haja menos médicos.

Berlim, 16 de novembro de 2018.
ANTONIO SALVADOR


1 Comentário

  • Quem não teve ou tem coragem de viver aqui, enfrentar o cotidiano, as carências e dificuldades deste gigante q foi por tempos (ADM do PT) assaltado em todos os seus cofres, não tem credibilidade para tecer qquer comentário sobre o Governo q tomará posse. O convênio sistema Mais Médicos no Brasil era mais um esquema fraudulento q favorecia o governo comunista de Cuba. Antes de falar procure saber…

Deixe um Comentário!