Notícias

Economist decreta a morte do PSDB

Economist decreta a morte do PSDB

Economist decreta a morte do PSDB – (Charge de Lo Cole)

A revista Economist, em sua versão eletrônica, retratou o fraco desempenho do PSDB nas eleições de 2018 e afirmou que ele está mais próximo da extinção.

Do Economist:


A morte do grande partido de centro do Brasil

Em 1988, um grupo de políticos e acadêmicos de centro-esquerda que se opuseram à ditadura militar que governou o Brasil de 1964 a 1985 criou uma nova organização política, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Seus membros eram reformadores, não populistas, estatistas ou conservadores de carne de porco. Como um de seus líderes, Fernando Henrique Cardoso escreveu mais tarde: “Defendemos uma mistura de reforma de livre mercado e responsabilidade social”, como a de Felipe González na Espanha, Bill Clinton nos Estados Unidos e Tony Blair na Grã-Bretanha. Sob o governo de Cardoso, eles governaram o Brasil entre 1995 e 2003. Quando o partido mudou para o centro-direita, tornou-se uma das duas âncoras rivais do sistema político, juntamente com o Partido dos Trabalhadores, de esquerda. Nas seis eleições presidenciais entre 1994 e 2014, obteve uma média de quase 40% dos votos. E agora, de repente, o PSDB parece muito mais próximo da extinção do que seu símbolo, o tucano.


Em tempo: Nesta semana, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso confessou a interlocutores o seu medo de que o PSDB acabe. Só esqueceu-se de dizer o quanto seu comportamento nesta eleição ajudou para tal ameaça.

Deixe um Comentário!