Política

“Você ganhou essas eleições via caixa 2”, diz historiadora a Bolsonaro

"Você ganhou essas eleições via caixa 2", diz historiadora a Bolsonaro

“Você ganhou essas eleições via caixa 2”, diz historiadora a Bolsonaro

Este foi o primeiro protesto direto a Jair Bolsonaro desde que ele passou a despachar semanalmente no gabinete de transição no CCBB, em Brasília.

A historiadora Ana Vitória Sampaio, doutoranda na Universidade de Brasília (UnB), acusou o presidente eleito Jair Bolsonaro de ter vencido as eleições com dinheiro de caixa 2 e disseminação de fake News. Ela responsabilizou Bolsonaro de ter feito uma campanha de perseguição e dito que o regime militar deveria ter matado ela e outros manifestantes ligados a movimentos sociais.

As palavras de Ana Vitória foram ditas enquanto Bolsonaro chegava ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde se reúne todos os dias a equipe de transição do governo eleito. A historiadora declarou que, em 2013, em manifestação de movimentos LGBTs, feministas e negros na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara, Bolsonaro teria dito a ela que “o erro da ditadura foi não tê-la matado”. “Bolsonaro se fez presente em cada reunião quando ocupamos aquele tempo e, um belo dia, quando protestávamos, chegou na minha frente e disse que a ditadura militar deveria ter me matado. E o erro da ditadura foi não ter matado a gente”, declarou.

As informações são do Correio Brasiliense.

“Fez uma campanha de perseguição a um amigo meu professor homossexual da secretaria de Educação do Distrito Federal e a uma professora que, hoje, é da UnB. É absurdo o que está acontecendo neste país”, criticou. Para ela, é um erro o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não ter “feito nada” em relação às denúncias de caixa 2 durante a campanha.

Para a estudante, as eleições foram fraudadas. “Vim aqui lamentar o futuro do meu país. Será um futuro de choro e ranger de dentes.”

A estudante ainda acusou Bolsonaro e aliados de articularem um fundamentalismo cristão. Ana Vitória afirmou que pesquisa o fundamentalismo religioso na política. “Esse país vai virar o Irã neopentecostal. É óbvio o que está acontecendo no país. É um grupo totalmente articulado de fundamentalistas cristãos, grandes latifundiários. As empresas armamentistas também estão de olho e isso não é coincidência que esteja acontecendo no mundo todo”, sustentou.

Assista ao vídeo:

1 Comentário

Deixe um Comentário!