Meio Ambiente Notícias

Planos de Bolsonaro ameaçam Amazônia, dizem especialistas

Planos de Bolsonaro ameaçam Amazônia, dizem especialistas

Planos de Bolsonaro ameaçam Amazônia, dizem especialistas

O futuro chefe de gabinete de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, anunciou a fusão entre os ministérios do Meio Ambiente com o da Agricultura.

Da BBC News:


O presidente eleito de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, vai fundir os ministérios da agricultura e do meio ambiente, disse um assessor, em um movimento que, segundo críticos, pode colocar em risco a floresta amazônica.

O futuro chefe de gabinete de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, anunciou o novo “super ministério” à medida que detalhes da nova administração começavam a surgir.

O controverso novo líder brasileiro é apoiado pelo lobby do agronegócio.

Um ex-ministro do Meio Ambiente twittou que o movimento foi “trágico”.

“Essa decisão desastrosa trará sérios danos ao Brasil e repassará aos consumidores no exterior a ideia de que todo o agronegócio brasileiro sobrevive graças à destruição das florestas”, afirmou Marina Silva.

Mais cedo, o vice-presidente eleito Hamilton Mourão rejeitou as preocupações dos ambientalistas sobre o desenvolvimento na Amazônia, dizendo que o governo agirá responsavelmente, gerenciando a expansão da agricultura na região.

Por que a Amazônia é importante?

A região amazônica é a maior floresta tropical do mundo e abriga espécies de plantas e animais que ainda estão sendo descobertas por cientistas.

A Amazônia está enfrentando novos perigos?

A maioria de seus milhões de quilômetros quadrados está dentro do Brasil, onde sob as leis que datam de 1965, os proprietários de terra precisam manter uma porcentagem de seu terreno arborizado.

Essa porcentagem varia de 20% em algumas partes do país a 80% na Amazônia.

Mas há um debate no Brasil sobre as necessidades muitas vezes conflitantes de proteção ambiental e desenvolvimento econômico.

No começo deste ano, a Suprema Corte confirmou importantes mudanças nas leis que os ambientalistas dizem que tornarão aceitável o desmatamento ilegal.

Quais são as opiniões do senhor deputado Bolsonaro sobre o ambiente?

Bolsonaro, 63, já havia sugerido que o Brasil poderia sair do Acordo de Paris de 2015 sobre mudança climática. Ele diz que suas exigências comprometem a soberania do Brasil sobre a região amazônica.

No período que antecedeu a eleição, ele havia sugerido a fusão dos ministérios da agricultura e meio ambiente, dizendo: “Sejamos claros: o futuro ministério virá do setor produtivo. Não teremos mais lutas sobre isso”.

Avisado por ativistas de que tal medida minaria os controles do Ministério do Meio Ambiente sobre o setor comercial, ele adotou um tom mais conciliatório dizendo estar “aberto a negociações sobre o assunto”.

O que mais foi decidido?

Após as negociações a portas fechadas na terça-feira, o principal assessor econômico de Bolsonaro, Paulo Guedes, confirmou que um superministério econômico seria formado combinando finanças, planejamento, indústria e comércio.

Será dirigido pelo economista Paulo Guedes.

Onyx Lorenzoni também anunciou que as primeiras visitas estrangeiras do Sr. Bolsonaro seriam ao Chile, Israel e os EUA. Ele os descreveu como países que “compartilham nossa visão de mundo”.

Bolsonaro alcançou a vitória na eleição de domingo, vencendo facilmente seu rival de esquerda Fernando Haddad.

O ex-paraquedista é uma figura profundamente polarizadora que no passado defendeu as ações do regime militar do país e disse que ele é “a favor da ditadura”.

Sua abordagem populista levou a uma mídia apelidando-o de “Trump dos Trópicos”.


Deixe um Comentário!