Notícias

Nova perícia aponta que vídeo íntimo atribuído a Doria é verdadeiro

Nova perícia aponta que vídeo íntimo atribuído a Doria é verdadeiro

Nova perícia aponta que vídeo íntimo atribuído a Doria é verdadeiro

De acordo com o parecer técnico do perito criminal Onias Tavares de Aguiar, o vídeo íntimo atribuído a João Doria é verdadeiro.

Do Yahoo Finanças:


Um novo laudo realizado pelo perito criminal Onias Tavares de Aguiar e divulgado nesta sexta-feira, 26, contraria outro laudo feito nesta semana e diz que João Doria é realmente o homem que aparece nas imagens do vídeo íntimo que ganhou as redes sociais nesta semana. O parecer técnico está disponível na íntegra aqui.

Metodologia

O perito aponta que como metodologia, extraiu todos os frames do vídeo, “ampliando e aplicando técnicas de software para ressaltar os pontos de interesse pericial”.  “O vídeo pode ser dividido em 603 frames (quadros) e considerando tratar de vídeo na velocidade de 30 frames/s o que equivale ao tempo de 20,1 segundos de tempo de duração”, indica.

Câmera espiã

Sobre a câmera utilizada, ele revela que “se trata de aparelho com características amadoras fixado sobre algum móvel e direcionado para a cama no qual se desenrola a maiorias das cenas”. “As pessoas gravadas agem naturalmente sem preocupações com a câmera indicando não ter o conhecimento de estarem sendo gravados”, indica o perito.

João Doria

Após analisar imagens em que o candidato aparece, o responsável indica que “a pessoa gravada no vídeo questionado(…) tem suas características compatíveis com as características de imagens pessoais de João Dória, cujas fotos foram analisadas. As análises no campo científico da visão computacional revelam convergências nas proporções (olhos /boca)”.

Conclusão

“Conclui-se que o vídeo não foi adulterado e nem alvo de qualquer manipulação. Trate-se vídeo autêntico, onde ressaltamos tratar-se de um trecho de 20 segundos de um vídeo maior o qual não foi apresentado para análise”, indica o perito.

Confira os principais resultados da análise:

  • As imagens não sofreram quaisquer interpolações sequencias na linha de tempo
  • Ainda que se verifiquem algumas duplicações de imagens, estas não naturais dos algoritmos de compressão de dados e não configuram fraudes. Como demonstrado no corpo do laudo, tais duplicações aparecem tanto nas imagens em o rosto do personagem masculino está exposto quanto nas imagens que o personagem está encoberto pela presença de alguma mulher;
  • Foram constatadas mudanças de contraste e nitidez que também não configura fraude. Trata-se de vídeo baixa qualidade gravados na presença de diversas fontes de luzes (direta e indiretas).
  • Considerando que as mulheres estavam sempre em movimento, qualquer passagem delas entre alguma fonte de luz e objeto focado ocasiona mudança de contraste.
  • Foram constatadas granulações de imagens sendo comum em qualquer vídeo amador e de baixa qualidade e sem qualquer outro tratamento.

Deixe um Comentário!