Política

As ruas deram um recado para Jair Bolsonaro

As ruas deram um recado a Jair Bolsonaro

As ruas deram um recado a Jair Bolsonaro

As mulheres mobilizaram multidões contra Jair Bolsonaro no Brasil e no mundo. O recado que as ruas deram ao candidato do PSL é firme: #EleNão.

Da Cinelândia ao Largo do Batata. Em cada cidadezinha do país onde as mulheres se juntaram para protestar. Das capitais mobilizadas contra o fascismo. O Brasil foi às ruas para dizer não ao presidenciável Jair Bolsonaro. Para rechaçar o racismo, a homofobia, a misoginia. Hoje, 29 de setembro de 2018, é um dia histórico pela luta encabeçada pelas mulheres contra o fascismo.

Bolsonaro disse em entrevista à Band que “pelo que via das ruas, não aceitaria a derrota”; primeiro o faz para achincalhar as instituições públicas que por sua vez silenciam diante de um eventual desrespeito à Constituição. Depois, tenta esconder que as mulheres pisotearam a sua campanha, já desorganizada por Guedes e Mourão – e, sobretudo porque é a candidatura da ditadura.

As ruas deram um recado ao ex-capitão: o país não pode ser governado por um homem desequilibrado. O país precisa de um presidente que fale como combaterá a desigualdade, criará empregos para reativar a economia. Não precisa de um candidato que pode entregar o país nas mãos de um ministro ou mesmo nas mãos dos militares. Ninguém quer saber de ter arma para se defender de bandido. O brasileiro quer é trabalhar, ter os seus direitos trabalhistas como o 13º e o adicional de férias respeitados.

A mensagem foi passada. Dia 7 de outubro, a mensagem será refletida nas urnas.

#EleNão: Mulheres Unidas Contra Bolsonaro nas ruas

Cinelândia, Rio de Janeiro

As ruas deram um recado a Jair Bolsonaro

Largo do Batata, São Paulo

3 Comentários

  • Fico abismado com a completa mediocridade do atual momento vivido pelo Brasil e, porque não dizer, pela absurda e enorme boçalidade de uma parcela considerável da sociedade brasileira. O país diante de uma crise fiscal abissal, a saúde em frangalhos, educação e produtividade estagnadas há décadas, sem contar os problemas ambientais, violência, desigualdade… e quais as propostas desses dois senhores para enfrentar tais problemas? Há alguma? Melhor dizendo, há alguma proposta factível e minimamente inteligível? Ou apenas um cipoal de bravatas ridículas de ambas as partes? Continuemos com o Ele Não e com o Ele Sim e tantas outras formulações de péssimo gosto e o próximo quadriênio será outro jogado no lixo! O pior do Brasil é o brasileiro! lembre -se que a mídia é composta por brasileiros lixo tanto quanto,

Deixe um Comentário!