Política

Grupo ‘Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’ foi hackeado

Grupo ‘Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’ foi hackeado

Grupo ‘Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’ foi hackeado

A onda de fascismo não para: o grupo ‘Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’ foi hackeado e depois excluído. Administradoras se mantêm na luta contra candidato do PSL.

Do R7:


O grupo de Facebook  ‘Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’ que reúne 2.368.754 participantes contrárias à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República, foi alvo de um hacker. Um suposto integrante alterou o nome do grupo para ‘Mulheres com Bolsonaro #17’.

Feito por mulheres, o grupo foi criado há menos de duas semanas explodiu em número de acessos na terça-feira (11).

Apesar de ser fechado — todas as novas participantes precisam ser aceitas elas administradoras — o grupo teve o nome modificado, a foto de capa alterada e as verdadeiras administradoras excluídas.

Homens adicionados ao grupo comemoram a situação “hackers desse meu Brasil! Amo vocês! O grupo Mulheres contra Bolsonaro, agora se chama, Mulheres COM Bolsonaro KKKKK”.

Enquanto novos posts a favor do candidato do PSL eram publicados na página, usuárias tentavam acalmar umas as outras.

“Meninas, não saiam do grupo, só mudaram o nome”, afirmou uma internauta. “Vamos manter a unidade, força e cabeça fria. Estou vendo aqui os ataques constantes e tentativas de fascistas infiltrados de causarem enfraquecimento e confusão. Não vamos permitir”.

Grupo ‘Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’ foi hackeado


Deixe um Comentário!