Notícias

Mourão: Regime militar não era ditadura

Mourão: Regime militar não era ditadura

Mourão: Regime militar não era ditadura

Segundo ele, o AI-5 “não foi utilizado tantas vezes assim” e casos de tortura ocorreram porque o país estava “em guerra” contra grupos armados.

Informa O Globo que o candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general Hamilton Mourão (PRTB) relativizou excessos cometidos pela ditadura militar no Brasil, ao dar entrevista para a rádio “Jovem Pan”, na manhã desta segunda-feira. Segundo ele, o AI-5 “não foi utilizado tantas vezes assim” e casos de tortura ocorreram porque o país estava “em guerra” contra grupos armados que queriam implementar a “ditadura do proletariado”.

De acordo com ö jornal, ao longo da entrevista, Mourão afirmou que não vê preconceito no Brasil, defendeu o liberalismo econômico e disse acreditar que o atentado sofrido por Bolsonaro na última quinta-feira, em Juiz de Fora (MG), não foi coisa de uma pessoa só.

“Considero que as pessoas que chamam o período de regime militar de ditadura não reconhecem o que era realmente”, disse o general. “Era um regime autoritário? Era um regime autoritário, sim. Ela teve um instrumento de exceção durante dez anos, que foi o AI-5, e que não foi usado tantas vezes assim”, completa o Jornal O Globo.

Deixe um Comentário!