Repercussão

Juiz anula audiência em que advogada foi algemada

Juiz anula audiência em que advogada foi algemada

Juiz anula audiência em que advogada foi algemada

O gesto arbitrário da juíza provocou uma onda de protestos nas redes sociais e chegou até a OAB e outras entidades de defesa dos advogados.

Após confusão no 3º JEC de Duque de Caxias/RJ, que terminou com uma advogada algemada, sendo retirada da sala de audiência por policiais, o juiz titular Luiz Alfredo Carvalho Junior despachou nesta terça-feira, 11, anulando a assentada.

“Tendo em vista o ocorrido”, e a fim de “resguardar o direito da parte autora”, foi redesignada audiência para o dia 18/9, a qual deverá ser presidida pelo juiz togado.

Saiba mais sobre o caso

Na segunda-feira, 10, uma advogada foi algemada e retirada à força de audiência de conciliação realizada no 3º JEC de Duque de Caxias/RJ. No vídeo, a advogada pede para acessar e impugnar pontos da contestação do réu, mas é informada de que a audiência já havia sido encerrada.

Segundo a OAB/RJ, a juíza leiga teria solicitado que a advogada aguardasse fora da sala, mas, como ela insistiu em permanecer até a chegada de um representante da OAB, a polícia foi chamada para forçá-la a se retirar.

O gesto arbitrário da juíza provocou uma onda de protestos nas redes sociais e chegou até a OAB, que emitiu uma nota em defesa da advogada :

“A Diretoria da OAB/RJ convoca toda a advocacia fluminense para ato de desagravo, que acontecerá na porta do juizado de Duque de Caxias e contará com a presença do presidente do Conselho Federal da OAB, Claudio Lamachia. ‘Sabemos que toda advocacia foi aviltada e algemada juntamente com a nossa colega. Sofremos juntos e juntos diremos NÃO!’, destacou o presidente da Seccional, Felipe Santa Cruz.”

Outras entidades se pronunciaram sobre o fato.

Com informações de agências.

Deixe um Comentário!