Internacional

#EleNão: Brasileiros de Harvard lançam manifesto contra Bolsonaro

#EleNão: Brasileiros de Harvard lançam manifesto contra Bolsonaro

#EleNão: Brasileiros de Harvard lançam manifesto contra Bolsonaro

O documento, “em defesa da democracia e do respeito às diferenças”, não declara apoio a qualquer outro candidato, apenas critica duramente as bandeiras de Bolsonaro.

De Gabriel Mascarenhas no Radar, da Veja:


Alunos e acadêmicos brasileiros de Harvard divulgaram na noite desta quarta-feira um manifesto virtual contra Jair Bolsonaro (leia a íntegra ao final da nota).

O documento, “em defesa da democracia e do respeito às diferenças”, não declara apoio a qualquer outro candidato, apenas critica duramente as bandeiras do capitão.

O texto sustenta que Bolsonaro “representa uma evidente ameaça à democracia e um risco à estabilidade política, econômica e social do Brasil, (além de) valores e posturas que vão na contramão do diálogo”.

Lembra ainda que o presidenciável do PSL vem “louvando autoritarismo da ditadura militar” e “concebendo
políticas públicas com base em mera opinião e sentimentos”.

Embora tenha sido elaborado por integrantes da comunidade acadêmica de brasileiros na universidade, o documento está disponível na internet e pode ser assinado por qualquer pessoa.

Ao fim, os responsáveis pelo texto dizem que planejam voltar ao Brasil e que só conseguirão “contribuir, na diversidade e pluralidade”, para que o país melhore, se “a razão vencer o ódio”.

Um manifesto pela defesa da democracia e o respeito às diferenças

Nós, estudantes e acadêmicos brasileiros da [Escola de Governo da Universidade de Harvard e outras instituições de ensino], aqui subscritos, não temos um(a) candidato(a) à Presidência que nos una. Temos distintas visões sobre quais são as prioridades e soluções para os problemas que afligem o Brasil.

Votaremos em nomes de todo o espectro político, com os mais distintos programas de governo. Concordamos, porém, que a diversidade de visões e propostas só é possível em um ambiente democrático. 

Concordamos, também, que Jair Bolsonaro, do PSL, representa uma evidente ameaça à democracia e um risco para a estabilidade política, econômica e social do Brasil.

Bolsonaro apresenta valores e posturas que vão na contramão do diálogo. A busca de consensos é necessária para encontrar o equilíbrio e construir, juntos, caminhos para superar a crise política e econômica que vivemos.

Este é um momento fundamental para a definição do futuro do país. Podemos escolher usá-lo como oportunidade de entender nosso passado, corrigir rumos, reduzir privilégios, reverter injustiças, e construir um Brasil mais próspero e digno para todos e todas. Não será fácil nem indolor, mas é possível.

De maneira contrária, Bolsonaro propõe aprofundar divisões que permeiam, mas não definem, a nossa sociedade. Elevando a agressividade no debate político. Negando a vulnerabilidade histórica de minorias e atacando direitos arduamente conquistados. Louvando o autoritarismo da ditadura militar. Concebendo políticas públicas com base em mera opinião e sentimentos. Ameaçando não reconhecer o resultado das urnas em caso de derrota, pedra fundamental do processo democrático.

O mundo assiste ao discurso do ódio ganhar força. Esse não é o caminho que queremos para o Brasil. Já experimentamos, no passado, a ascensão de lideranças políticas utilizando discursos apelativos que prometiam salvar a pátria para implementar soluções autoritárias. Em pouco tempo, o país se arrependeu dessas escolhas.

Nós voltaremos para o Brasil. Sonhamos em contribuir, na diversidade e pluralidade, para que o Brasil dos nossos filhos e netos seja melhor do que o Brasil dos nossos pais.

Só conseguiremos se a razão vencer o ódio. Se nos mantivermos unidos pela defesa da democracia e do respeito às diferenças como valores fundamentais e inquestionáveis.

O texto foi produzido por um grupo de alunos da Harvard Kennedy School, mas o apoio e a assinatura de pessoas de todas as demais instituições são bem-vindas e desejáveis“.


Deixe um Comentário!