Notícias

#EleNão: Movimento influencia aumento da rejeição a Bolsonaro

#EleNão: Movimento influencia aumento da rejeição a Bolsonaro

#EleNão: Movimento influencia aumento da rejeição a Bolsonaro

A rejeição a Jair Bolsonaro (PSL) aumentou 4 pontos percentuais em apenas uma semana; crescimento da rejeição pode ser atribuído aos movimentos contra o presidenciável.

No último levantamento do Ibope, no dia 18.09, Jair Bolsonaro (PSL) aparecia com 42% de rejeição; na pesquisa desta segunda-feira (24), ele aparece com 46%, o candidato mais rejeitado dentre todos os principais presidenciáveis.

Ciro Gomes (PDT) aparece com a menor rejeição dentre os principais candidatos.

Confira os números:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 46%
  • Fernando Haddad (PT): 30%
  • Marina Silva (REDE): 25%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 20%
  • Ciro Gomes (PDT): 18%

A alta rejeição a Jair Bolsonaro nesta semana pode estar ligada aos movimentos que rechaçam a candidatura do ex-militar. No próximo sábado (29), as mulheres prometem organizar atos em mais de 70 cidades no Brasil.

Além disso, torcidas de futebol, artistas, acadêmicos e personalidades diversas têm aderido aos manifestos que pedem para que os brasileiros não votem em Bolsonaro.

A pesquisa Ibope tem margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos; foram entrevistados 2.506 eleitores em 178 municípios entre os dias 22 e 23 de setembro.  Registro no TSE: BR-06630/2018.

Deixe um Comentário!