Notícias

Em Curitiba, 50 mil pessoas gritam #EleNão contra Bolsonaro

Em Curitiba, 50 mil pessoas gritam #EleNão contra Bolsonaro

Em Curitiba, 50 mil pessoas gritam #EleNão contra Bolsonaro

Em Curitiba, ocorreu um dos maiores atos do país. Com início às 16h na Boca Maldita, no centro da cidade, mais de 50 mil pessoas marcharam até a Praça Santos Andrade.

Do Brasil de Fato:


Com muita música e gritos de #elenão, #elenunca, a mulherada não tem medo de você e palavras de ordem contra o fascismo e em defesa de direitos, mais de vinte cidades do Paraná fizeram manifestações contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) no sábado, 29 de setembro.

Em Curitiba, ocorreu um dos maiores atos do país. Com início às 16h na Boca Maldita, no centro da cidade, mais de 50 mil pessoas marcharam até a Praça Santos Andrade. Entre as palavras de ordem mais repetidas, estavam “Nem recatada e nem do lar, a mulherada tá na rua pra lutar”. E “Curitiba não é fascista”. As manifestações também lembraram a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, vítima de um assassinato ainda não esclarecido. O ato foi encerrado com a música Maria, Maria, de Milton Nascimento depois de 3h de manifestação.

A assistente social aposentada Silvia, explica porque esteva presente. “Estou aqui porque quero um Brasil melhor não só para meus filhos, mas para todos. O fascismo não é bom em lugar nenhum do mundo e não vai ser aqui também.”

Já o militante do movimento Hip Hop em Curitiba, Vitor Rosa, disse que se somou à mobilização contra o discurso de ódio do candidato da extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL). “Estou aqui hoje num ato de resistência contra um sistema que quer abalar a emergência dos negros, da periferia, das mulheres. Enquanto negro, enquanto artista, defensor do movimento feminista, estou fazendo nada mais que minha obrigação em estar aqui falando ‘Ele não’”. Para Liane, do Assentamento Contestado, na Lapa, as mulheres não podem mais perder direitos. “O que estamos fazendo aqui é lutando para não retroceder mais do que já retrocedemos.”

(…)


Deixe um Comentário!