Blog do Mailson Ramos

Bolsonaro, o mesmo de sempre

Bolsonaro, o mesmo de sempre

Bolsonaro, o mesmo de sempre

Por que mudaria? Por que o atentado a Jair Bolsonaro o pacificaria? Por que um gesto de violência poderia amansar o coração de um fascista?

Uma coisa é repudiar a violência. Condoer-se com a dor alheia. Prestar solidariedade. Outra é acreditar que um sujeito como Jair Bolsonaro vai diminuir a intensidade da chama que faz ferver os polos ideológicos e gerar violência de parte a parte.

Jair Bolsonaro é forjado por ideias que passam longe da humanidade.

Enquanto o vice de Bolsonaro, o general Hamilton Mourão diz que a campanha vai adotar um tom mais moderado, Magno Malta, aquele que quando fala, espuma de ódio, afirmou que a campanha de Bolsonaro vai usar imagens da facada em Bolsonaro.

Isso significa que a campanha do PSL vai para a guerra, como bem disse o seu presidente.

Mas o mais simbólico de todo este fato aconteceu na manhã deste sábado (8). Flávio Bolsonaro, que é candidato ao Senado pelo Rio, publicou em seu Instagram uma foto do pai fazendo o gesto de uma arma.

Bolsonaro é o mesmo de sempre. Mesmo depois de quase perder a vida vai manter o discurso a favor do armamento.

Fãs do candidato fizeram uma oração hoje no hospital Albert Einstein e disseram que “Marielle era criminosa”. Para eles, a vitória será no 1º turno.

Hospital já se tornou palanque e convalescente, imitando gesto de arma, com um furo no abdômen provocado por uma arma, é usado politicamente. Isso é mais uma prova de que o Brasil atravessa um momento muito delicado. Quando a violência é só a ponta do iceberg no mar da desumanidade.

Deixe um Comentário!