Escavadeira

2011: Bolsonaro era contra a CPMF

2011: Bolsonaro era contra a CPMF

2011: Bolsonaro era contra a CPMF

Agora, Paulo Guedes, o seu guru, pretende recriar um imposto nos moldes da CPMF, que incide sobre movimentação financeira.

O economista Paulo Guedes, guru de Jair Bolsonaro, quer recriar um imposto nos moldes da CPMF, que incide sobre movimentação financeira, pretende criar uma alíquota única do IR (Imposto de Renda) de 20% para pessoas físicas e jurídicas — e aplicar a mesma taxa na tributação da distribuição de lucros e dividendos.

As revelações foram feitas a um grupo reunido pela GPS Investimentos, especialista em gestão de grandes fortunas, nesta terça-feira (18), em São Paulo.

Entretanto, parece não existir um acordo entre o economista e o presidenciável. É que Jair Bolsonaro, em 2011, durante o governo de Dilma Rousseff, se posicionou contra a recriação do imposto.

Em sua guerra eterna contra os petistas, Bolsonaro criticou ainda a dependência do Legislativo em relação ao Executivo no que dizia respeito à liberação de emendas parlamentares.

“Vamos tirar da escravidão que nós vivemos no Executivo, jovens deputados. Os deputados, sem emenda individual, pouco têm a apresentar junto a sua base. O governo só libera então as emendas individuais caso os parlamentares votem algo que não é muito republicano, como por exemplo, ressuscitar a CPMF”, disse.

Mais do que isso, fez discursos enfáticos durante anos atacando o imposto, que chamou de “cubanização”.

É mais uma comprovação de que Jair Bolsonaro não entende nada de economia e está nas mãos de quem só quer favorecer os ricos em detrimento dos pobres.

Deixe um Comentário!