História

História: Portugueses traficaram escravos africanos

História: Portugueses traficaram escravos africanos

História: Portugueses traficaram escravos africanos

Diferentemente do que afirmou o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), os portugueses colonizaram terras africanas e traficaram escravos sim.

Ao reportar a entrevista de Jair Bolsonaro (PSL) ao Roda Viva e a sua declaração de que os portugueses jamais pisaram na África, o jornal lusitano Diário de Notícias relembrou que, assim como outras nações europeias, Portugal traficou negros e colonizou áreas africanas.

Os portugueses, assim como outras nações europeias, participavam ativamente do comércio de escravos na África e estabeleceram feitorias no continente a partir do século XV. Mais tarde, os portugueses colonizaram áreas na África – tanto que, atualmente, cinco países africanos têm o português como língua oficial, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Estima-se que 4,8 milhões de africanos foram trazidos para o Brasil por europeus entre os séculos XVI e XIX, descontando os que morreram durante o transporte. Junto com o Caribe, o Brasil foi o principal destino do tráfico negreiro no período.

No livro ‘Escravos e Traficantes no Império Português’, o pesquisador da Universidade Nova de Lisboa, Arlindo Manuel caldeira afirma que os Entre 1501 e 1866, estima-se que saíram de África para as Américas 12,5 milhões de escravos. Portugal e o Brasil foram responsáveis por quase metade deste êxodo.

Embora o autor considere que Portugal não foi o inventor do tráfico de escravos, ressalta que os portugueses encontraram uma prática comum deste comércio, onde pode ampliar os seus espaços.

Em 1446, o navegador português Nuno Tristão chegou às Terras da Guiné. Estabeleceram-se, a partir de então, contatos contínuos com entrepostos na Costa Ocidental de África. A primeira povoação portuguesa nessa época foi Cacheu, fundada em 1588, mas sujeita administrativamente ao arquipélago de Cabo Verde.

Em 1482, os portugueses capitaneados por Diogo Cão, aportaram em Angola com a intenção de buscar metais preciosos e escravos, também buscavam um caminho para as Índias. Entre 1497 e 1499, durante a primeira viagem de Vasco da Gama para a Índia, os portugueses chegaram a Moçambique e às várias cidades daquela região que eram dominadas por mercadores árabes de Omã, que trocavam ouro e ferro por algodão. Somente em 1505 os portugueses fundaram uma feitoria em Sofala, para extrair o ouro da região.

Deixe um Comentário!