Notícias

Cristiane Brasil usa trecho da bíblia para divulgar número de campanha

Cristiane Brasil usa trecho da bíblia para divulgar número de campanha

Cristiane Brasil usa trecho da bíblia para divulgar número de campanha

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB) pegou emprestado o capítulo 14 e versículo 14 do livro do Êxodo da Bíblia para fazer campanha em evento religioso.

Do Extra:


Dias antes de ser denunciada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por suposta organização criminosa em esquema de concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB) pegou emprestado o capítulo 14 e versículo 14 do livro do Êxodo da Bíblia para fazer campanha em evento religioso. Enquanto a deputada falava no evento, um telão exibia a citação bíblica: 14:14. O número de Cristiane nas urnas é o mesmo.

A parlamentar participou de encontro com lideranças religiosas, em 18 de agosto, no Centro Evangelístico de Vista Alegre, no bairro de mesmo nome. O trecho bíblico se refere ao êxodo dos hebreus que fugiam do Egito, onde eram escravizados. Segundo a Bíblia, Moisés abriu as águas do Mar Vermelho para a passagem dos hebreus. “O Senhor pelejará por vós e vós vos calarei”, disse o texto.

— Quando a gente sabe aquilo que a gente principalmente não fez, a gente segue com a cabeça erguida e mirando no Senhor. Ele, que levantou os soldados com os seus escudos da proteção. A palavra de vocês será minha espada. A voz de vocês será a minha voz para profetizar a nossa vitória — disse Cristiane Brasil aos fiéis, em uma referência velada às acusações que tem enfrentado nos últimos meses.

Pastor do centro que recebeu Cristiane, Daniel Martins fez referência ao evento com Cristiane em uma rede social. Ao postar foto do evento, o pastor escreveu como legenda: “Veja com atenção algo de sobrenatural nesta foto… Me mandaram agora… Eu e a nossa deputada federal Cristiane Brasil e uma luz branca sobre as nossas cabeças… Forte, meu Deus… Sinal de vitória… Sinal de Deus”.

Na terça-feira, Daniel postou uma “nota de esclarecimento” na rede social, sem dizer a que episódio estava se referindo, defendendo que as igrejas sejam atuantes nas eleições. “Estamos diante de um pleito e talvez este seja o mais importante de todos que já tivemos… A economia do país não vai bem… O nosso estado do Rio de Janeiro está em dificuldades financeiras… (…) Bem dizem por aí que política e igreja não se unem… Então, me explique uma coisa? Vamos deixar os próximos políticos que irão entrar acabar com o país? Vamos deixar as leis contra a família serem aprovadas (tipo a cartilha gay). Vamos deixar as agendas de países por intermédio de investimento entrar no Brasil?”, registrou o pastor.

(…)


Deixe um Comentário!