Nossa Política » Notícias » Bolsonaro no Jornal Nacional
Notícias

Bolsonaro no Jornal Nacional

Bolsonaro no Jornal Nacional
Bolsonaro no Jornal Nacional
Ciro Gomes (PDT) estreou a série de sabatinas de presidenciáveis no Jornal Nacional na noite desta segunda-feira (27). Hoje é a vez de Jair Bolsonaro (PSL).

 Cresce a expectativa nas redes sociais para a participação de Jair Bolsonaro da sabatina do Jornal Nacional. A sabatina realizada com Ciro não repercutiu muito bem porque os apresentadores Renata Vasconcellos e William Bonner não deixaram o convidado falar e ocuparam 40% da entrevista com seus questionamentos.

Bolsonaro deverá comparecer aos estúdios da TV Globo para ser questionado pelos jornalistas. Novamente serão 25 minutos para eles exporem suas ideias. Na internet, entre críticos e aliados, cresce a expectativa para a participação do militar, que é segundo lugar nas pesquisas de opinião.

Nas redes sociais, os internautas já acendem as polêmicas do que pode ser um encontro entre o candidato de extrema-direita e a emissora que por várias vezes criticou.

Saiba mais: Renata Vasconcellos devora Bolsonaro

Bolsonaro leva ‘cola’ na mão para a sabatina no ‘JN’

Em dezembro de 2017, Bolsonaro afirmou que vai cortar a verba da TV Globo, caso seja eleito. “Continuem fazendo o trabalho sujo de vocês, quem sabe consigam emplacar o Lula em 2018. E daí, vocês vão estar bem. Vão ter como negociar bem a dívida do BNDES, que ele tá prometendo para vocês. Mas tá prometendo também o controle social da mídia. Vocês talvez vão ficar felizes quando todos estiverem escrevendo para o jornal ‘O Granma’. Aquele jornaleco de Cuba que não serve nem para colocar na privada”, disse.

Na gravação, o deputado diz que irá “fazer justiça” e reduzir a verba publicitária para “O Globo”. Não fica claro se ele se refere apenas ao jornal ou a todos os veículos do grupo.

“Vocês aí têm uma audiência de 40%, do ‘Globo’. Mas pegam 80% da propaganda oficial do governo, que em grande parte, sustenta a mídia. Se eu chegar lá, vou fazer justiça, vão perder metade disso, vão ganhar só 40%”, afirmou.