Notícias

Álvaro Dias tem um cabo eleitoral chamado Sérgio Moro

Álvaro Dias tem um cabo eleitoral chamado Sérgio Moro

Álvaro Dias tem um cabo eleitoral chamado Sérgio Moro

Enquanto falava em combate a corrupção e privilégios, Álvaro Dias foi lembrado por Ciro Gomes de que Moro recebe auxílio-moradia.

De acordo com o Huffpost Brasil, a participação do senador Álvado Dias, candidato do Podemos, no debate da Band, foi marcada por sua insistência em colar sua imagem à do juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância.

O senador tem dito que, se eleito, vai convidar Moro para assumir o Ministério da Justiça. Ele afirma, porém, que o assunto ainda não foi discutido com o magistrado.

Fez inclusive um convite público ao magistrado, durante a primeira pergunta a ele dirigida no primeiro bloco do programa: “Vou continuar combatendo os privilégios e combatendo a corrupção, por isso eu já convidei publicamente o juiz Sergio Moro”, afirmou.

Em outro momento do debate, Dias disse que “a Lava Jato é prioridade”: “É por essa razão que eu disse que convido o juiz Sergio Moro para ser ministro da Justiça e continuar a limpeza”, afirmou.

Depois, ao ser questionado por uma jornalista da Band sobre combate à corrupção, disse que transformaria a Lava Jato em “política de Estado permanente”: “E para isso nós vamos convidar o juiz Sergio Moro para ministro da Justiça, mas não só ele, uma seleção de juristas”.

Quando o debate esquentou, já no quarto bloco, Dias manteve a discussão sobre o fim de privilégios, ao que foi admoestado por Ciro Gomes sobre o auxílio-moradia recebido pelo juiz de Curitiba.

“Só para fazer uma notinha de rodapé: o eminente juiz Sergio Moro, que tem prestado sem dúvida um bom serviço ao País, recebe o auxílio-moradia sendo proprietário de um apartamento em Curitiba”, afirmou o ex-governador do Ceará.

Na saída do debate, o senador disse a jornalistas que ainda não falou com Moro sobre o convite para o Ministério da Justiça em um eventual governo. “O que eu disse é que ele só tem que responder quando eu chegar à Presidência”, afirmou.

Os repórteres, então, insistiram para que Dias respondesse se foi combinado com Moro que o nome dele seria explorado na campanha. “Esse é um problema nosso. Se eu tivesse falado, também não diria [para a imprensa]. Não falei com ele, mas, se tivesse falado, não diria.”

Por fim, Dias foi indagado se a estratégia não causa constrangimento a Moro. “Tenho certeza que não. Ele me conhece.”


Deixe um Comentário!