Blog do Mailson Ramos

A revelação de Gebran é prova do estado de exceção contra Lula

A revelação de Gebran é prova do estado de exceção contra Lula

A revelação de Gebran é prova do estado de exceção contra Lula

A justiça parcial mostra a sua face suja a cada revelação dos responsáveis pela condenação de Lula. O estado de exceção em algum momento há de ruir.

A coluna Radar, da revista Veja, publicou que João Pedro Gebran Neto, desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) teria admitido amigos que ignorou a lei para manter o ex-presidente Lula preso. Como se sabe, Gebran atendeu a um pedido de Sérgio Moro para tomar o processo de Lula das mãos de Rogério Favreto, plantonista no TRF-4 que havia concedido habeas corpus em favor de Lula.

Gebran disse a interlocutores que ignorou a letra fria da lei ao dar decisão contrária à soltura de Lula, desconsiderando a competência do juiz de plantão. Gebran alegou que era a única saída para evitar um “erro” ainda mais danoso: libertar o ex-presidente.

Esta é a prova cabal do processo kafkiano enfrentado por Lula. Não é apenas um desembargador que admite ter ignorado a lei para manter um homem preso. É o relator da operação Lava Jato na segunda instância. É a prova de que a pauta da presunção de inocência deveria ter sido discutida no Supremo Tribunal Federal.

A parcialidade dos juízes neste processo é notória. Gebran, que também estava de férias, não hesitou em ouvir os apelos de Sérgio Moro, e sem jurisdição, revogou o habeas corpus concedido por Favreto a Lula. Agora ele admite que agiu fora da lei para manter o ex-presidente atrás das grades. Contra a liberdade de Lula – um “erro ainda mais danoso” -, Gebran prevaricou.

O artigo 319 do Código Penal diz que:

Art. 319: “Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal:

Pena: Detenção, de três meses a um ano, e multa.”

O CNJ que investiga as decisões dos desembargadores e de Moro naquele fatídico 8 de julho deveria observar estas informações. Ou até quando vai perdurar esta farsa?

A revelação de Gebran é prova do estado de exceção contra Lula

Nota na revista Veja – Foto: Reprodução

Deixe um Comentário!