Mundo

Segurança de Macron agride manifestante e gera revolta na França

Segurança de Macron agride manifestante e gera revolta na França

Segurança de Macron agride manifestante e gera revolta na França

Alexandre Benalla, um conselheiro próximo do Presidente da República equipado com um capacete de viseira das forças de ordem (ele não é um policial), atacou um jovem no chão.

Um segurança do presidente da França, Emmanuel Macron, responsável por sua segurança durante a campanha presidencial, foi suspenso do cargo por duas semanas e depois transferido para funções administrativas no Palácio do Eliseu depois de agredir um manifestante em Paris em 1 de maio, de acordo com um artigo publicado no Le Monde.

De acordo com o Le Monde, “Alexandre Benalla, um conselheiro próximo do Presidente da República (…) equipado com um capacete de viseira das forças de ordem (ele não é um policial), atacou um jovem no chão durante uma manifestação realizada na Place de la Contrescarpe, Paris “.

Reação do Ministro do Interior

Enquanto o executivo se depara com uma enxurrada de críticas desde a revelação desses fatos pelo Le Monde na noite de quarta-feira (18), o ministro do Interior, que até então havia permanecido em silêncio sobre o caso, disse que Benalla e um segundo homem, um reservista e empregado do LREM (sigla de La République en marche, partido de Macron), também presente no local, “não tinha legitimidade para intervir”.

Assista ao vídeo e se inscreva na NPTV:

As informações são do site France 3.

Deixe um Comentário!