Brasil

PT Ceará não apoiará Pimentel ao Senado

PT Ceará não apoiará Pimentel ao Senado

PT Ceará não apoiará Pimentel ao Senado

Decisão do PT Ceará de não indicar candidato ao Senado abre espaço para o apoio a Eunício Oliveira (MDB), um dos golpistas que apoiou Michel Temer.

Foi por 200 votos a 70: o Partido dos Trabalhadores (PT) no Ceará decidiu não indicar nome ao Senado Federal nas eleições deste ano. A vaga para senador que compõe a chapa com o governador Camilo Santana é ocupada atualmente por José Pimentel. Apesar da pressão de alguns grupos pela manutenção do apoio a Pimentel, ampla maioria votou por não ter postulante a senador.

A decisão fortalece e favorece a aliança entre Camilo Santana e Eunício Oliveira (MDB). José Pimentel lamentou a decisão, argumentando que ela enfraquece a possível campanha de Lula para a Presidência da República.

Confira a nota de José Pimentel sobre a decisão:

Nota sobre a decisão do PT CE de não disputar o Senado

O Partido dos Trabalhadores do Ceará decidiu abrir mão de disputar uma vaga para o Senado Federal nas eleições de 2018. A decisão de liberar a vaga para as articulações políticas do governador Camilo Santana foi tomada, por maioria, dos delegados e delegadas presentes no Encontro de Tática Eleitoral, realizado em 28/7, em Fortaleza. A resolução confirma, ainda, que priorizará a candidatura à reeleição do governador Camilo Santana e a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República.

Como senador da República, eleito em 2010 com 2.397.851 votos, agradeço às famílias cearenses que me honraram com cinco mandatos parlamentares, sendo 16 anos como deputado federal e oito anos como senador da República. Período em que pude construir, articular e defender várias conquistas, como o ganho real do salário-mínimo, o Bolsa-Família, o Minha Casa Minha Vida, o programa Mais Médicos, além da expansão das universidades, das escolas técnicas, das creches e pré-escolas, do Ciência sem Fronteiras, do Fies e ProUni.

Pude também trabalhar pelo fortalecimento da agricultura familiar, das micro e pequenas empresas, da saúde pública (SUS) e pela melhoria dos serviços da Previdência Social – quando exerci o cargo de ministro da Previdência no governo Lula. Dentre muitas outras decisões que foram fundamentais para tantos brasileiros e brasileiras.

Lamento muito a decisão do meu partido de abrir mão de disputar uma das duas vagas ao Senado Federal. Entendo que ela enfraquece a campanha Lula Presidente no Ceará e possibilita o fortalecimento dos setores que hoje atacam as conquistas sociais, retirando direitos de quem mais precisa. As consequências dessa decisão serão históricas e percebidas a partir de 2019.

Continuarei na luta por uma sociedade mais justa, por um Brasil e um Ceará com desenvolvimento e inclusão social, com mais emprego e renda para a maioria do nosso povo.

Sou muito grato a todos que me acompanham nessa caminhada.

Senador José Pimentel

28/7/2018

Deixe um Comentário!