Nossa Política

As desculpas que Neymar não pediu

As desculpas que Neymar não pediu
As desculpas que Neymar não pediu
Neymar usou uma peça publicitária para apresentar as explicações e também pedir apoio do torcedor brasileiro após a frustração na Copa da Rússia.

O texto publicitário é impactante e pode até ter explorado situações verdadeiras acerca da vida de Neymar. Mas o que ele apresentou neste domingo (30), em um minuto e meio, foi mais uma publicidade. Não apresentou sequer desculpas por ter exposto a seleção brasileira ao achincalhe do mundo inteiro com as suas encenações.

Neymar deveria reconhecer as críticas e crescer. Ter um menino dentro de si não implica em falta de responsabilidade e egoísmo. Na sua busca desesperada por aparecer, virou chacota mundial. O prestígio que ele perdeu dentro de campo não poderá ser recuperado com propagandas e publicidade.

Em vez de despir-se do endeusamento e descer ao povão, à torcida brasileira para pedir desculpas pelo fiasco, preferiu encher os bolsos com mais um anúncio e ler um belo texto que nada diz sobre a sua má conduta na Copa. A Gilette fez o que se podia esperar de um patrocinador que não quer perder o seu garoto-propaganda. Mas, e o Neymar?

O Neymar poderia ter sido mais verdadeiro. Poderia ter convocado uma coletiva de imprensa, concedido uma entrevista sem cortes onde pudesse falar das suas dores e dos seus erros. Mas ele mantém uma imagem de pop star com os seus diamantes e as festas de arromba. Endeusado, não é capaz de descer aos pobres mortais para falar cara a cara.

E cria uma atmosfera de distanciamento com a torcida. Neymar perdeu a chance de se reconciliar, quando não atravessa um bom momento. De novo o dinheiro falou mais alto. E as desculpas que ele não pediu ficam para o próximo fracasso, pois ele também não entendeu o que significa “um novo homem todo dia”.

Escreva um comentário