Política

A matéria sobre articulação entre Moro e PF que O Globo apagou

A matéria que O Globo apagou

A matéria que O Globo apagou

A jornalista Bela Megale publicou uma matéria intitulada Polícia Federal e Moro articularam para manter Lula preso. O Globo apagou esta matéria.

Os prints da matéria e os resultados da pesquisa sobre ela ainda permaneciam no cache do Google. O jornal O Globo se apressou a apagar uma matéria que mostrava como Sérgio Moro, de férias, articulou com a Polícia Federal para manter Lula preso.

Com este título e com estas informações, o texto não pode mais ser encontrado nos resultados de pesquisa interna (no portal do jornal) e nem nos portais de pesquisa. Mas o que revelava esta matéria?

Revelava a articulação entre Moro, Gebran e a chefia da Polícia Federal no Paraná para manter o ex-presidente Lula preso. O Globo alterou o título e parte do conteúdo da matéria que pode ser lida neste print.

A matéria sobre articulação entre Moro e PF que O Globo apagou

“Vocês acham que vão me soltar assim, tão fácil? Acreditam mesmo que isso vai acontecer?”, dizia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso há três meses, ao trio de advogados com quem debatia a queda de braço entre magistrados que proferiam decisões contraditórias sobre a sua soltura neste domingo.

Minutos depois, Ré Vicaldi recebeu outra ligação, desta vez do desembargador Favreto, que aos gritos ordenou que a PF cumprisse sua ordem e soltasse Lula. Ao desligar, o delegado recebeu outra chamada, novamente de Moro que pediu para segurar a decisão pois logo o relator da Lava-Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, se manifestaria pela manutenção da prisão de Lula colocando um ponto final na liminar que concedeu liberdade ao petista.

Menos de meia hora depois deste telefonema, Gebran Neto revogou a liminar e manteve a prisão de Lula. A decisão tranquilizou a PF, que passou a acreditar que o cenário só mudaria em agosto, após o recesso do judiciário, com uma nova ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou do Supremo Tribunal Federal (STF). Já passava das ’16h quando os advogados de Lula, na sede da PF desde as 9h, deixaram o local com a certeza de que foram derrotados e que o ex-presidente permaneceria detido.

Minutos depois, porém, foram surpreendidos com uma nova reviravolta: em outra decisão protocolada na Justiça federal, Favreto determinou novamente a soltura do petista e deu uma hora às autoridades para que Lula fosse fosse colocado em liberdade. Os advogados voltaram às pressas para a PF.

Depois das 18h, Lula seguia preso e reafirmando aos advogados: “Acha que vão me tirar daqui tão fácil?”.

Deixe um Comentário!