Notícias

Greve dos caminhoneiros: Pedido de Temer é solenemente ignorado

Greve dos caminhoneiros: Pedido de Temer é solenemente ignorado

Greve dos caminhoneiros: Pedido de Temer é solenemente ignorado – Foto: Rodolfo Buhrer/ Reuters

Michel Temer pediu “trégua” de dois ou três dias aos caminhoneiros para encontrar uma “solução satisfatória” sobre o preço dos combustíveis. Mas foi solenemente ignorado pelos caminhoneiros. A greve continua.

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (23) que pediu “trégua” de dois ou três dias aos caminhoneiros para encontrar uma “solução satisfatória” sobre o preço dos combustíveis.

Temer deu a declaração após participar de um evento no Palácio do Planalto. Enquanto ele falava com a imprensa, acontecia, também no palácio, uma reunião da Casa Civil com representantes de caminhoneiros.

Caminhoneiros têm feito atos em todos o país há três dias contra o aumento no preço do diesel. A Petrobras já anunciou que a política de reajustes não mudará.

“Desde domingo, estamos trabalhando nesse tema para dar tranquilidade não só ao brasileiro, que não quer ver paralisado o abastecimento, e tentando encontrar uma solução que facilite a vida dos caminhoneiros”, afirmou o presidente.

“Até estou solicitando e pedi que nesta reunião [na Casa Civil, entre representantes do governo e dos caminhoneiros] se solicite uma espécie de trégua para que, em dois ou três dias, possamos encontrar uma solução satisfatória para os caminhoneiros e para o povo brasileiro”, completou.

Entretanto, o presidente da Abcam (Associação Brasileira de Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, afirmou que a greve vai continuar: “Vai continuar parado. A única coisa que concordamos é a liberação de carga viva, alimentos perecíveis, medicamento e oxigênio. Mas, depois de sexta-feira, não terá nada liberado”

Com informações do G1.

Deixe um Comentário!