Política

CNT/MDA: Lula lidera em todos os cenários

CNT/MDA: Lula lidera em todos os cenários

CNT/MDA: Lula lidera em todos os cenários

O ex-presidente Lula também lidera as intenções de voto na pesquisa espontânea, ou seja, quando não é apresentada ao entrevistado a lista com o nome dos candidatos. Em seguida aparece Jair Bolsonaro.

Do Valor:


O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) lidera todos os cenários de intenção de voto para a eleição presidencial na ausência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É o que mostra pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira.

Na pesquisa realizada pelo instituto MDA em maio, Bolsonaro aparece com 18,3% de intenções de voto em lista sem o nome de Lula – pouco abaixo do percentual de 20% visto no levantamento anterior, de março. Na mesma comparação, Marina Silva (Rede) oscilou de 12,2% para 11,2%, e  Ciro Gomes (PDT) variou de 8,1% para 9%.

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) caiu de 8,6% para 5,3% entre as pesquisas de março e maio. O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) passou de 4% para 3% no período. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) manteve-se em 2,3%. O ex-presidente e hoje senador Fernando Collor (PTC-AL) variou de 2,1% para 1,4%.

Manuela D’Ávila (PCdoB), Guilherme Boulos (Psol), João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB), Flávio Rocha (PRB), Rodrigo Maia (DEM) e Paulo Rabello Castro (PSC) ficaram abaixo de 1%. Os indecisos subiram de 10,5% para 16,1%. Brancos e nulos oscilaram de 28,2% para 29,6%.

Contratado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), o instituto MDA ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios entre os dias 9 e 12 de maio. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-09430/2018.

Segundo turno

Se a eleição presidencial fosse hoje, Bolsonaro (PSL-RJ) só perderia no segundo turno para Lula e empataria com a ex-senadora Marina Silva (Rede).

Quando incluído no cenário, o ex-presidente vence todos os adversários na simulação de segundo turno. Ganharia de Bolsonaro por 45,7% a 25,9% (23,3% votariam em branco ou nulo). O petista também venceria Geraldo Alckmin (44,9% a 19,6%), Henrique Meirelles (47,1% a 13,3%), Marina Silva (44,4% a 21,0%) e Michel Temer (49% a 8,3%).

Já Bolsonaro bateria, com expressivo número de brancos e nulos, Ciro Gomes (28,2% a 24,2%, com 37,8% de brancos e nulos), Alckmin (27,8% a 20,2%, com 42,5% de brancos e nulos), Fernando Haddad (31,5% a 14,0% com 43,4% de brancos e nulos), Meirelles (30,8% a 11,7%, com 46,3% de brancos e nulos) e Temer (34,7% a 5,3%, 48,1% de brancos e nulos). Marina e Bolsonaro empatariam no segundo turno com 27,2% cada (e 37,8% de brancos e nulos).

Ciro Gomes (PDT) está tecnicamente empatado com Geraldo Alckmin (PSDB) no segundo turno. O pedetista teria 20,9% das intenções de voto e o tucano, 20,4%. Os votos em branco e nulos somariam 48,1%. Ciro vence Meirelles (25,7% a 9,0%) e Temer (30,4% a 5,6%).

Marina ganharia de Alckmin por 26,6% a 18,9%. Alckmin venceria Haddad por 25% a 10%.

Pesquisa espontânea 

O ex-presidente Lula também lidera as intenções de voto na pesquisa espontânea, ou seja, quando não é apresentada ao entrevistado a lista com o nome dos candidatos. Em seguida aparece Jair Bolsonaro.

O índice dos que respondem espontaneamente que votariam em Lula manteve-se estável em 18,6% entre março e maio. Os que votariam em Bolsonaro oscilaram de 12,3% para 12,4% no período.

Ciro Gomes vem bem abaixo, com 1,7%, mesmo índice registrado em março. Marina Silva oscilou de 1,2% para 1,3% no período, e Geraldo Alckmin, de 1,4% a 1,2%. Joaquim Barbosa (PSB), que desistiu de concorrer, havia subido de 0,3% para 1%. O senador Alvaro Dias (Podemos) oscilou de 1,2% para 0,9% em maio.

Votos em branco e nulos ficaram em 21,4% ante 20,4% em março. Os indecisos oscilaram de 39,7% para 39,6% no período. Os que citaram outros candidatos variaram de 3,5% para 1,8%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-09430/2018.


1 Comentário

Deixe um Comentário!