Notícias

A visão política de Bob Marley

A visão política de Bob Marley

A visão política de Bob Marley

Há 37 anos morria o ícone do reggae, Bob Marley. O cantor jamaicano tinha uma visão política marcada pela oposição ao colonialismo, pela universalização dos direitos civis e legalização da maconha. Bob também se tornou um símbolo da paz, que regia as suas canções.

Robert Nesta Marley, mais conhecido como Bob Marley, foi um dos ícones da música reggae. A sua visão política foi retratada em diversas músicas como Redemption Song, No Woman No Cry, Get Up Stand Up, dentre outras. Bob morreria no dia 11 de maio de 1981, em Miami.

Nossa Política reproduz alguns dos posicionamentos políticos do cantor que se tornou um ícone da luta por direitos iguais:

Anticolonialismo

Bob Marley tinha um posicionamento bem firme, contrário à política colonialista das grandes potências. Ele pregava contra o colonialismo e a favor da liberdade de regiões ainda oprimidas, principalmente a África. Essa visão política era bastante influenciada pela religião da qual ele se tornou o maior porta voz o mundo: a rastafári.

Sua religião pregava que a África, principalmente a África Oriental, no entorno de onde hoje é a Etiópia, era a terra favorecida por Deus. A região é conhecida entre os seguidores como “Sião”, em referência à terra prometida descrita na Bíblia Cristã, e é o berço da população negra.

Honrando os preceitos de sua religião, o músico valorizava suas origens africanas e por isso queria ver seu povo livre da opressão. Uma música que deixa claro esse posicionamento é “Africa Unite”, que fala da necessidade de unir todos os africanos em busca da sua liberdade.

Universalização dos direitos civis

Uma pessoa que influenciou bastante a visão política de Bob Marley foi o militante negro Marcus Garvey. Jamaicano como Bob, Marcus devotou sua vida a lutar pela igualdade de direitos da população negra. O movimento messiânico rastafári se iniciou através de uma interpretação que Marcus deu para passagens bíblicas.

Assim como Marcus, o músico também acreditava na igualdade dos povos e foi um grande combatente do racismo. Um de seus maiores sucessos expressa claramente essa visão: na música “Get Up, Stand Up”, ele convoca o povo da Jamaica a se posicionar contra o racismo e pedia mais amor para que o país se unisse e vivesse em paz.

Legalização da maconha

A maconha na cultura rastafári é bastante presente. Ela é entendida como uma forma de purificação e limpeza do espírito e é usada em rituais. Sendo assim, Bob Marley também sempre se posicionou politicamente a favor da legalização da erva.

O artista chegou a ser preso duas vezes por estar portando a droga. Esses episódios, assim como a sua experiência religiosa, o levaram a escrever a música “Legalize It”. A letra não tem como ser mais direta, pedindo pela legalização e indo contra o julgamento das pessoas.

A Paz

O cantor sempre pregou o amor como a melhor medida para a solução de conflitos, para que assim se chegue a paz. Bob Marley levava isso tão a sério que uma vez, em meio ao caos de violência urbana em que se encontrava a Jamaica, ele decidiu por fazer um show gratuito para pregar a paz.

Poucos dias antes do show acontecer, ele sofreu um atentado e foi baleado. Mesmo assim, dois dias depois, ele subiu ao palco, cheio de curativos e fez o seu show. Quando questionado sobre sua atitude impressionante, ele fez uma declaração que ficou bastante conhecida: “As pessoas que estão tentando destruir o mundo não tiram um dia de folga. Como posso, eu, tirar, se estou fazendo o bem?”.

Deixe um Comentário!