Política

Triplex encalha em leilão

Triplex encalha em leilão

Triplex encalha em leilão

O triplex, registrado em nome da OAS Construtora, encalhou no leilão em que foi posta à venda pelo valor de 2,2 milhões de reais. Agora, com a divulgação de imagens do seu interior, vai encalhar ainda mais.

Apesar de 22 mil visitas por eventuais compradores, o triplex do Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula pelo Ministério Público e Sérgio Moro, encalhou no leilão em que foi submetido à venda. O valor estipulado pelo juiz de Curitiba foi de R$ 2,2 milhões.

Porém, com a divulgação de imagens internas do apartamento, feitas por membros do MTST, que o ocuparam na última segunda-feira (16), o triplex deverá encalhar ainda mais. Isso porque a mídia pintou em suas páginas um apartamento luxuoso, diferentemente dos cômodos mal-acabados, mostrados pelos militantes do MTST.

O fato é que grandes portais como o R7 apagaram as publicações feitas sobre o “luxuoso triplex do Lula” quando ficou evidente que o imóvel não era tão luxuoso assim. Que não tinha nada de luxuoso.

Isso referenda uma das bases da defesa do ex-presidente Lula que alegou que Dona Marisa Letícia não quis o apartamento por ele ser pequeno. Além disso, a ressalva de que o imóvel está no nome da OAS Construtora.

Talvez os compradores estejam receosos em comprar um imóvel que é atribuído a uma pessoa e está no nome de uma empresa. Um verdadeiro balaio de gato que o Ministério público fez para denunciar o Lula. Em janeiro, a decisão de uma juíza de Brasília colocava o triplex nas mãos de credores da OAS por dívidas contraídas pela construtora.

Não fosse tudo isso, Moro condenou Lula utilizando o termo ato de ofício indeterminado, ou seja, a interferência de Lula, na Petrobras, para contratações da OAS. “Indeterminado: desconhecido, não existente. Moro condenou Lula por um ato que diz desconhecer, inexistir”, aponta.

Deixe um Comentário!