Política

Mais de 8 mil pessoas permanecem em São Bernardo por Lula

Mais de 8 mil pessoas permanecem em São Bernardo por Lula

Mais de 8 mil pessoas permanecem em São Bernardo por Lula – Foto: Charge do Zé Dassilva

A presidenta Nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou: “Não espere que a gente caminhe para o brete de cabeça baixa, como em um matadouro. É aqui que estamos e ficaremos para mostrar ao Brasil a nossa luta”.

Do site do PT:


A convocação geral para a vigília em defesa ao ex-presidente Lula no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, chegou ao segundo dia com ao menos 8 mil pessoas que seguem mobilizados para defender a liberdade do ex-presidente Lula.

Durante a tarde, a presença de representantes de diversas religiões, partidos políticos, movimentos sociais e estudantis deram início a uma série de pronunciamentos, tanto para denunciar a arbitrariedade da decisão do juiz Sérgio Moro ao decretar a prisão de Lula quanto para lhe demonstrar apoio e solidariedade diante da nova perseguição política que vem sofrendo desde o golpe de 2016.

A presidenta Nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, resumiu com precisão a postura a ser seguida nos próximos dias. “Não espere que a gente caminhe para o brete de cabeça baixa, como em um matadouro. É aqui que estamos e ficaremos para mostrar ao Brasil a nossa luta”

Sobre o prazo estipulado para que Lula se entregasse, Gleisi explica que “Moro deu a opção de Lula ir a Curitiba, mas ele escolheu ficar em um endereço público. Resolveu ficar no lugar símbolo de resistência e luta dos trabalhadores e trabalhadoras”.

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado federal Paulo Pimenta (PT-SP) foi na mesma linha. “O Lula não está escondido. O Lula está num lugar público e o Brasil o mundo sabem onde ele está.

“A nossa forma de demonstrar o nosso compromisso com Lula e com o Brasil é fazer aqui uma grande vigília para mostrar ao mundo que ele está aqui e não está sozinho”.

Lindbergh Farias (PT-RJ), líder do PT no Senado, fez questão de criticar um dos grandes responsáveis pela crise institucional pela qual passa o Judiciário brasileiro: Sérgio Moro. “Ele quis prender Lula na véspera da missa de 1º ano da morte de Dona Marisa. Além de um juiz fora da lei, é um sádico”.

“Impeachment sem crime, condenação e prisão sem provas! Até quando pensam que os trabalhadores aceitarão tanta perseguição contra seus líderes? Se eles queriam matar Lula politicamente, eles estão transformando-o em um gigante, um mito!”.

(…)


Deixe um Comentário!