Notícias

Eleição de 2014 foi uma fraude, diz Marina Silva

Eleição de 2014 foi uma fraude, diz Marina Silva

Eleição de 2014 foi uma fraude, diz Marina Silva

“Hoje, com certeza não o apoiaria, e acho que a maioria dos que votaram no Aécio e na Dilma não votariam, porque os dois praticaram a mesmíssima coisa. Infelizmente, a eleição de 2014 foi uma fraude”, disse Marina Silva.

Na Folha:


Marina fez um mea culpa em relação ao apoio dado ao senador Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições de 2014, afirmando que não o apoiaria se fosse hoje.

“Hoje, com certeza não o apoiaria, e acho que a maioria dos que votaram no Aécio e na Dilma não votariam, porque os dois praticaram a mesmíssima coisa. Infelizmente, a eleição de 2014 foi uma fraude”, disse.

A pré-candidata afirmou que a Lava Jato fez um grande serviço e sugeriu que a população faça a operação “Lava Voto”, se colocando como uma alternativa à polarização que existe no país.

Ainda que perca uma parcela do eleitorado, ela diz celebrar a decisão do ex-ministro Joaquim Barbosa — sondado para se lançar pré-candidato à Presidência pelo PSB— de entrar na política, uma vez que a encara como um serviço. “Não coloco a minha candidatura na condição de ter que desconstruir as demais candidaturas.

O importante é estarmos dispostos ao debate e não ao embate”, disse. Ao falar com uma plateia de sindicalistas nesta sexta-feira (27) durante o seminário, Marina não disse o que fará em relação à reforma trabalhista realizada durante o governo Michel Temer, mas criticou o fato das mulheres grávidas poderem trabalhar em ambientes insalubres e afirmou que o governo criou “uma verdadeira confusão”.

Marina disse que está disposta a “refundar a República” e ao ser questionada sobre o que fará em termos de governabilidade, ela disse que pretende se unir aos melhores do programa, formando uma coalizão por meio do projeto político, sem citar siglas.

(…)


Deixe um Comentário!