Notícias

“Bolsonaro, presidente”, gritaram autores dos disparos contra acampamento

“Bolsonaro, presidente”, gritaram autores dos disparos contra acampamento

“Bolsonaro, presidente”, gritaram autores dos disparos contra acampamento

Segundo a advogada Marcia Koakoski da Silveira, uma das duas pessoas feridas por tiros disparados contra o Acampamento Marisa Letícia, em Curitiba (PR), os autores dos disparos gritavam “Bolsonaro presidente”.

A advogada Marcia Koakoski da Silveira, uma das pessoas atingidas pelos disparos contra o Acampamento Marisa Letícia, em Curitiba , afirmou que os autores do disparos gritavam a palavra de ordem “Bolsonaro presidente”.

“Quando fui ao banheiro, é que começou o confronto entre os vigilantes e os bandidos vestidos de Bolsonaro. Eles gritavam o tempo todo ‘Bolsonaro, presidente'”, disse ela à sua colega Tânia Mandarino, também advogada. Os relatos foram publicados no Diario do Centro do Mundo, que também publicou dois vídeos com a advogada.

As balas fizeram buracos em banheiro químico e os estilhaços atingiram Marcia no ombro, mas não foi grave. “Estávamos dormindo. E ouvimos uns gritos e um grupo de pessoas gritando que iam voltar e matar aquelas pessoas. Foi uma situação delicada, ficamos assustados”, contou ela.

Com informações do Brasil 247.

3 Comentários

  • Levando em conta o histórico de manipulações da esquerda e sua práxis baseada na idéia de que os fins justificam os meios, não se pode duvidar de que este evento possa ter a assinatura petralha. Sim, para atingimento de seus objetivos os petralhas são capazes até mesmo de atirar contra um grupo de seus militantes anônimos se isto puder de alguma forma ser conveniente para a causa. De fato esta era uma prática adotada por eles no passado durante manifestações onde atiravam contra seus pares para incriminarem a policia e causar comoção social.

Deixe um Comentário!