Aécio diz que foi ingênuo

Aécio diz que foi ingênuo

Aécio diz que foi ingênuo

Prestes a se tornar réu por corrupção, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), publicou artigo na Folha de S.Paulo, em que se disse ingênuo por ter pedido R$ 2 milhões de propina à JBS e por ter cogitado matar quem o delatasse.

Aécio Neves abriu o artigo publicado na Folha de S.Paulo, dizendo que foi ingênuo e se penitenciou pelos erros cometidos, afirmando que não cometeu ilegalidades: “Fui ingênuo, cometi erros e me penitencio por eles, mas não cometi nenhuma ilegalidade”.

Aécio se penitencia às vésperas do julgamento no STF que pode torna-lo réu. Além de pedir R$2 milhões à JBS, o senador do PSDB cogitou matar quem o delatasse – na mira o próprio primo que carregava as malas com o dinheiro da propina.

Deveria se penitenciar também por ter apoiado o golpe que destituiu Dilma Rousseff; da oposição intransigente que propôs ao perder as eleições de 2014; por ter apoiado políticos como Eduardo Cunha e Michel Temer, as pautas bombas, o travamento do Congresso Nacional que fez o governo Dilma sangrar aos poucos.

Aécio não se arrependeu de ter convocado manifestações contra a corrupção, sendo ele um notável corrupto, aquele tipo de moralista sem moral que aponta o dedo em riste para desviar os olhares das suas falcatruas.

Foi covarde ao propor a destruição do PT, chamando-o de organização criminosa, quando o seu partido, também envolvido com corrupção, chafurdava no golpe planejado por Michel Temer et caterva.

Amanhã Aécio Neves deverá se encontrar com a realidade inconsequente dos seus atos. Isso, se o STF, que deixou de discutir uma cláusula pétrea da Constituição para deixar prender o Lula, não o salvar.

Deixe um Comentário!