A vida de Lula corre perigo

A vida de Lula corre perigo

A vida de Lula corre perigo – Foto: Heuler Andrey/ AFP

A ditadura que se instalou no Brasil com a ruptura democrática após o golpe de 2016 é de natureza fascista: a vida do ex-presidente Lula corre risco e a esquerda precisa ficar atenta aos sinais emitidos por esta gente que no passado matou Herzog.

Os monstros que saíram do armário e hoje vicejam as linhas do tempo das redes sociais, despejando em toneladas de dados um ódio figadal, são da mesma linhagem dos defensores da ditadura militar, quando os generais colocaram nas ruas os seus tanques, em 1964.

Esta gente que matou Vladimir Herzog, jornalista da TV Cultura, e mostrou as imagens de um falso suicídio, seria também capaz de matar o maior líder da esquerda na América, preso por uma condenação num tribunal de exceção.

Nos últimos tempos, a extrema-direita flertou com a ideia da morte de Lula. No campo das análises – ainda que estivesse falando simbolicamente – o colunista Mario Vitor Rodrigues, da IstoÉ, escreveu um artigo no qual pedia a morte do ex-presidente.

Como o ódio não arrefeceu a popularidade e o encanto do povo com Lula, que não parava de subir nas pesquisas, a Lava Jato intensificou a sua caçada judicial. Condução coercitiva, ataques aos direitos civis e humanos, a morte de Dona Marisa. Tentaram esquartejar o Lula vivo, arrancar-lhe da carne um crudelíssimo sofrimento.

Na caravana pelo sul do país, o gesto mais concreto, um atentado a tiros que poderia ter vitimado um dos membros do périplo. A prisão, decretada de forma apressada, pelo juiz Sérgio Moro, que se antecipou a levantar o troféu, deixou transparecer que também ela já não basta. Não basta encarcerar.

Um cafetão, dono de badalado bordel em São Paulo, prometeu um mês de cerveja grátis em seu estabelecimento se alguém matasse o Lula na prisão. E mais recentemente, em áudios vazados, pilotos e, possivelmente, controladores de voo, ameaçaram a vida de Lula ao cogitar atirá-lo do avião que o levou a Curitiba. “Leva e não traz nunca mais”, dizia outra voz.

Entenda-se de uma vez por todas que não estamos numa democracia. As decisões judiciais são tomadas ao arrepio da lei. Não há nada de supremo no STF. Não há governo. Não existe salvaguarda constitucional. A política foi criminalizada. A vida de Lula corre perigo. E os sinais já foram dados.

1 Comentário

  • Devemos lutar pela democracia e contra a tirania corrupta que assola o nosso pais,devemos defender a nossa soberania e exterminar de vez essa república fajunta que em 15 de novembro de 1889 deu seu maior golpe no Brasil expulsando a monarquia,hoje se estivéssemos com a monarquia nosso país uma segunda Noruega sem corrupção e com igualdade para todos, tanto a nossa saúde, educação e segurança estaria em primeiro lugar, não haveria salários milionários pra políticos nesse país o povo viria em primeiro lugar,se hoje vivemos esse caos que assola o país chamado Brasil é por causa de uma pequena minoria que não suporta ver um pobre fazer faculdade e ter conhecimento de seus direitos porque só assim o povo brasileiro abrirá os olhos pra saber votar numa política honesta e sem corrupção.

Deixe um Comentário!